Notícias Adventistas

Acampamento reúne 2.300 pessoas em Soledade (RS)

O Evento promoveu atividades espirituais, educativas e comunitárias.

Por Stifanie de Azevedo de Mello 21 de novembro de 2019

2.300 pessoas de todo o norte do Rio Grande do Sul foram ao evento.

O departamento de Desbravadores e Aventureiros da sede administrativa da Igreja Adventista para o norte gaúcho realizou seu oitavo Campori, um acampamento para adolescentes de 10 a 16 anos, que aconteceu no Parque de Exposições da cidade de Soledade (RS), dos dias 14 a 17 de novembro. Entre as 2.300 pessoas que foram ao evento, 34 adolescentes e jovens entregaram a sua vida a Cristo, por meio do batismo.

O título do Campori foi “O Bom Combate”, baseado em uma fala e na própria história de vida do personagem bíblico Apóstolo Paulo. Segundo Márcio Xavier, líder do departamento de Desbravadores do escritório gestor da Igreja Adventista para o norte gaúcho, o Apóstolo foi um dos maiores evangelizadores da história e “o objetivo é despertar no Desbravador, o desejo de ser um missionário”.

Leia também: 

Evangelismo da primavera mobiliza comunidades adventistas do norte gaúcho

Desbravadores do norte gaúcho participam de Campori totalmente feito pelo Instagram.

Por falar em missionário, um grande exemplo de evangelista subiu ao palco na noite da sexta-feira (15) para receber a Comenda Cláudio Belz. Alcides de Carvalho iniciou sua história nos Desbravadores em março de 1978, quando realizou um curso para líderes de comunidades adventistas. Sem nunca ter participado de um clube, no dia 08 de julho do mesmo ano, fundou o clube Sentinela do Planalto na cidade de Passo Fundo (RS). Ao longo de sua jornada, sempre participou desse departamento, ajudando também a fundar o clube Farol em Carazinho (RS). Muitas pessoas lhe apoiaram na época. Uma delas foi um dos pioneiros dos Desbravadores no Brasil, o próprio pastor Cláudio Belz, cujo nome batizou também o prêmio direcionado a líderes de Desbravadores. Alcides diz que “foi muito grande a emoção, não esperava, principalmente que estivesse o líder de Desbravadores da União (União Sul-Brasileira da Igreja Adventista – escritório gestor da instituição para o sul do Brasil)”.

Os desbravadores ficaram em barracas, uns ao ar livre, outros dentro de um dos três pavilhões.

As apresentações musicais foram conduzidas pelo grupo musical Advir da cidade de Parobé (RS), juntamente com o pastor Fernando Brasil, responsável pelos departamentos de jovens, música e comunicação da sede administrativa adventista para o norte gaúcho. O evento também contou com a presença do cantor adventista Marcos Junior, conhecido como Bauzinho e do Coral dos Adolescentes do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS).

Os Desbravadores representaram cerca de 21 cidades do norte do estado. Os participantes chegaram ao Campori de diversas maneiras; alguns de carro, outros de ônibus e teve até quatro amigos que viajaram de bicicleta. Eles pedalaram 210 quilômetros, em dois dias. Joedi Wegner de Souza é pastor adventista em Esteio (RS) e um dos que topou a aventura. “Nos cansamos bastante. Mas, conseguimos chegar. A quantidade de quilômetros dá para fazer em outro momento, mas não nessas estradas. Eu achei muito perigoso. As carretas passam muito encima e não tem acostamento”, diz Souza.

O Parque durante quatro dias, se tornou uma cidade. Os desbravadores ficaram em barracas, uns ao ar livre, outros dentro de um dos três pavilhões. Muitos dos clubes montaram suas próprias cozinhas. Uma ambulância sempre estava no local, junto com uma equipe de nove brigadistas e nove socorristas voluntários da ONG adventista Salvamento Resgate Vida.

Os clubes participaram de 10 provas baseadas na vida do Apóstolo Paulo, que exigiam agilidade física e habilidades manuais.  Também houve competições de marcha em ordem unida, oratória, música e de conhecimentos bíblicos.

Foram mais de 200 quilômetros de estrada para que a desbravadora Andriele Veiga da Rosa chegasse até Soledade. Vinda de Esteio (RS), juntamente com o clube Atalais do Rei, estava contando as horas para viajar, pois é a primeira vez que participa de um Campori. “Estou muito feliz porque tive muitas experiências novas”, diz Veiga.

O evento também contou com a presença do cantor adventista Marcos Junior, conhecido como Bauzinho e do Coral dos Adolescentes do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS) (na foto acima).

Em cada um dos cultos do evento, um grupo de atores adventistas de Gravataí (RS) encenou a história de Paulo. Os ideais e o hino do Clube de Desbravadores também estiveram presentes em cada reunião. O orador oficial foi o pastor Rafael Peralta, que atua como professor de ensino religioso no IACS.

No sábado à tarde, ocorreu uma feira de vida saudável na Praça Central Olmiro Ferreira Porto, em Soledade. Os voluntários do projeto Um Ano em Missão, realizaram serviços e exames gratuitos, como aferição de pressão e teste do nível de glicose, além de massagem e teste de aptidão física. “Assim como os Desbravadores têm seus três pilares, o mental, o físico e o espiritual, através dos oito remédios naturais apresentados na feira, eles podem levar esses princípios para toda a comunidade”, diz Rodrigo Costa, líder do projeto Um Ano Em Missão e organizador da feira.

O ajudante geral Roberto Nunes de Carvalho, de 42 anos, que visitou a feira, diz que o serviço “é muito importante, porque tem gente que não está nem aí para a saúde, mas aqui tem tudo de graça e aqui eles estão orientando como a saúde da pessoa está”.

No domingo (17) ocorreu a cerimônia de encerramento, na qual vários clubes e líderes receberam prêmios em diversas categorias, como nas competições de oratória, música e no concurso sobre conhecimentos bíblicos.

O próximo Campori da Missão Norte Sul-Rio-Grandense ainda não tem uma data definida para acontecer.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox