Notícias Adventistas

Saúde é promovida em praça pública de Goiânia

Voluntários dedicaram dia para instruir população sobre os benefícios dos oito remédios da natureza.

19 de maio de 2015
Em um dos estandes, Maria Almeida aprendeu a importância do repouso.

Em um dos estandes, Maria Almeida aprendeu a importância do repouso.

Goiânia, GO… [ASN] No Dia Mundial da Hipertensão, 17 de maio, a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) realizou uma Feira de Saúde para atender a população da cidade de Goiânia. O evento foi realizado na Praça Universitária, localidade onde está sendo construído um templo adventista. A Feira de Saúde ofereceu às pessoas que passaram por ali orientações de como cuidar da saúde, além de conferir a pressão arterial, disponibilizar testes como de glicemia, massagem e avaliação corporal. No circuito composto por oito estandes, o participante foi convidado a conhecer e experimentar práticas de hábitos saudáveis para melhorar a saúde física, mental e espiritual.

A moradora do Setor Leste Universitário, Maria Almeida, 72 anos, recebeu no dia anterior, em sua casa, o livro Viva com Esperança. Ali havia um convite para participar da Feira de Saúde. Por curiosidade, acabou aparecendo e o resultado foi um conhecimento ainda maior de hábitos saudáveis. Ela faz check up médico regularmente e tem uma boa saúde, mas mesmo assim o evento serviu para aprender ainda mais sobre como se alimentar corretamente. “Se a pessoa se alimentar melhor, é claro que vai ter mais saúde. Eu procuro me alimentar bem, gosto de cuidar da saúde”, explica. Maria prometeu colocar em prática e compartilhar com outras pessoas tudo que aprendeu. “Eu vim aqui para aprender mais. Já vou aprender para mim e levar para outras pessoas também. O que eu aprendo de bom eu gosto de passar adiante. A gente não pode ser egoísta”.

Leia também:

11289841_824656937626498_1822139339_n

Luís Carlos Pereira recebeu um material sobre saúde e se comprometeu a ler e colocar em prática para melhorar sua qualidade de vida.

No final do ciclo, as pessoas preencheram um relatório e, de acordo com as respostas, receberam sugestões de quais hábitos precisam corrigir e em quais têm um desempenho satisfatório. O funcionário público Luís Carlos Pereira, 51 anos, passou por todo o circuito e reconhece que precisa cuidar melhor da saúde. Até os 50 anos, ele não se preocupava com o assunto, até que começou a sentir algumas dores e agora sabe que precisa dar mais atenção ao tema. “Eu não quero ficar na cadeira de rodas antes da hora, doente, igual eu já vi tanta gente”, afirma Pereira. Apesar de andar diariamente pela cidade por causa da função que desempenha, ele compreende que a atividade física vai muito além disso. “Eu já ando muito, mas a trabalho não tira o stress e nem ando no horário ideal”, confessa.

Voluntariado

A Feira de Saúde é totalmente gratuita e é realizada por voluntários. Uma das enfermeiras que ajudou no evento, Amelia Vitória Batista, especialista em saúde pública, mora perto de onde aconteceu a ação social e vai frequentar a nova igreja adventista que está em construção no local. Segundo ela, a saúde pública deixa a desejar em todos os lugares do País, por isso orientar as pessoas sobre o assunto é tão importante. “A saúde preventiva é muito melhor do que a curativa, mas hoje no nosso Brasil é tudo curativo. Por isso os hospitais e os postos de saúde estão sempre abarrotados. Se todos que passaram pela feira colocarem em prática tudo isso que ouviram aqui, garanto que não vão procurar hospital tão cedo”, diagnostica Amelia.

Apesar de tanta informação disponível, as pessoas não se interessam ou não buscam se informar sobre qualidade de vida, como afirma a enfermeira Sônia Zukowski, uma das organizadoras da ação em Goiânia. “É incrível a necessidade das pessoas de orientações tão simples. Elas ficam admiradas quando você fala da importância da água e da luz solar, por exemplo. Muitas chegam aqui desanimadas e acabam levando aquilo que realmente precisavam”, ressalta Sônia.

Os temas dos estandes foram baseados em oito remédios naturais pregados pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, como alimentação saudável, ingestão regular de água, respiração de ar puro, exposição à luz solar, prática de exercício físico, repouso, temperança e confiança em Deus. “As pessoas não usam os remédios deixados por Deus. Tem gente com tantas doenças que pode melhorar sua qualidade de vida com coisas tão simples”, constata Sônia. O projeto abre o coração das pessoas para receber conforto não apenas físico, mas também espiritual. “É muito bom ver a empolgação das pessoas, muitos tirando dúvidas sobre saúde e perguntando onde é a igreja”, comemora o pastor Hermann Schilder, coordenador do projeto no Estado de Goiás. “A Igreja precisa e está sendo relevante para a comunidade.”

Feiras em outras localidades

No próximo dia 30, a Igreja Adventista em oito países da América do Sul distribuirá milhões de exemplares do livro Viva com Esperança. E no dia 31, assim como aconteceu em Goiânia, realizará milhares de feiras de saúde para atender as comunidades locais. [Equipe ASN, Jéssica Veloso. Fotos: Jefferson Paradello e Guilherme Pedrosa]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox