Notícias Adventistas

Venezuelanos desembarcam em BH para recomeçar a vida no Brasil

Famílias participam de programa de inclusão da agência humanitária adventista, que as tem ajudado a conseguir emprego e moradia.

Por Renata Paes 17 de setembro de 2019

Colaboradores da ADRA aguardavam a chegada das famílias para levá-las até suas novas casas. (Foto: Divulgação)

Duas famílias venezuelanas desembarcaram na sexta-feira, 13, no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte. Os imigrantes chegaram à capital mineira em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e foram recepcionados por servidores da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA).

O grupo de imigrantes veio da Venezuela para recomeçar a vida no Brasil. Eles estavam abrigados em um campo de refugiados em Boa Vista, em Roraima. Para desafogar o local, a ADRA firmou parcerias com empresas para conseguir empregos e recebeu doações de móveis e eletrodomésticos para casa.

Leia também:

Emanuel Enrique Somaza Delgado, de 23 anos, acompanhado da esposa e filho já planejam o futuro na nova cidade. “Estou aqui graças a ADRA que nos trouxe em busca de algo melhor. Lá em Boa Vista o trabalho estava pouco e difícil de arrumar dinheiro para pagar o aluguel da casa, mas graças a Deus deu tudo certo e fomos selecionados para vir. A minha expectativa é a melhor possível para mim, meu filho e a família toda”, conta ele.

Em Minas Gerais, Emanuel Enrique Somaza Delgado espera poder proporcionar um futuro melhor para a família. (Foto: Divulgação)

Delgado trabalhará em uma empresa de hortifrúti e vai morar no bairro Floramar, em um apartamento já mobiliado, fruto de doações de voluntários. Ele e mais outra família terão os primeiros três meses de aluguéis e auxílio alimentação pagos pela agência humanitária adventista em parceria com o governo norte-americano.

“O projeto busca trazer as pessoas que estão no Brasil em situação de vulnerabilidade para outras capitais e, assim, com emprego e moradia, comecem a ter uma nova vida em Minas Gerais”, ressalta o agente social da ADRA, Diego Ramalho.

Após a recepção no aeroporto, eles foram levados para conhecer sua nova moradia. “Nessa casa vamos recebê-los com comida e os padrinhos prepararam uma janta. Fizemos uma recepção para falar que nós estamos de braços abertos e somos amigos deles”, destaca a monitora e avaliadora do projeto, Yarin Barreto.

Ramalho e Yarin, da ADRA, no aguardo da chegada dos venezuelanos. (Foto: Divulgação)

No dia 16 de setembro, aguardava-se a chegada de Randy Jose Sanchez Figueira, de 46 anos e Geoconda Del Valle Chirinos Montilla, de 47 anos.

Uberlândia

No início de julho deste não, pai e filho venezuelanos desembarcaram em Uberlândia para recomeçarem a vida. Richard Gabriel Garcia Gonzalez, de 19 anos, e Richard Rafael Garcia Rondón, de 47 anos, trabalham atualmente em uma fábrica de alumínio e possuem apartamento próprio. O restante da família já mora com eles. A TV Vitoriosa (afiliada do SBT) e a TV Integração (afiliada da Globo) fizeram uma reportagem para contar a história dos dois.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox