Notícias Adventistas

Mais de 1 milhão e 300 mil atendidos por ações sociais adventistas

Número de atendidos é a soma de beneficiados de vários projetos de diferentes frentes da Igreja Adventista em oito países sul-americanos.

Por Felipe Lemos 27 de abril de 2021

Infográfico mostra um pouco do que foi a ajuda no primeiro trimestre de 2021. Uma média de 14,1 mil pessoas beneficiadas por dia. (Arte: Antônio Abreu)

O auxílio a quem sofre definitivamente é encarado por autores cristãos como um ato totalmente ligado à pregação do evangelho. O escritor John Stott, por exemplo, afirma que “os cristãos têm uma base mais saudável para servir aos outros seres humanos”.[1] A frase é extraída da sua clássica obra O cristão em uma sociedade não cristã, em que se discute o papel social dos cristãos, tanto no nível individual quanto institucional.

Leia também:

Com o mesmo tom, Ellen White, cofundadora da Igreja Adventista e considerada profetisa da organização, comenta o capítulo 58 do livro do profeta Isaías. E afirma que “somente pela manifestação de interesse altruísta pelos que estão em necessidade é que podemos dar uma demonstração prática das verdades do evangelho”.[2]

A Igreja Adventista do Sétimo Dia, por meio da dedicação e generosidade de seus membros e simpatizantes, foi responsável por beneficiar mais de 1 milhão e 330 mil pessoas em diferentes projetos e ações sociais. O número se refere a atividades realizadas entre os meses de janeiro e março de 2021 em oito países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Alimentos

A Ação Solidária Adventista (ASA), departamento responsável pelas atividades sociais e desenvolvimento humano no nível das congregações locais, registrou, no primeiro trimestre deste ano, 2.898 toneladas de alimentos arrecadados e doados. Já a agência humanitária adventista, a ADRA, realizou ou manteve 104 projetos no período atendendo a mais de 830 mil pessoas. Estes números não incluem a recente campanha iniciada pela ADRA para atender a mais de 5 mil famílias e que ainda não está concluída.

Outra frente importante partiu da Rede de Educação Adventista. As mais de 900 unidades educacionais nestes oito países colaboraram para doar, segundo os dados apurados, 9.688 cestas básicas (cestas que variavam entre 20 e 25 quilos cada uma delas).

Desbravadores e aventureiros

O grupo constituído pelos desbravadores e aventureiros também foi notável por sua parte. De acordo com os dados deste ministério na sede sul-americana adventista, pelo mais de 23 mil pessoas foram auxiliadas com alimentos, roupas, além de beneficiadas por diferentes atividades sociais por meio do trabalho dos clubes.

Tais ações são totalmente necessárias diante de um quadro preocupante de insegurança alimentar. Dados apenas do Brasil, a partir de um estudo do ano passado, mostraram um quadro devastador no contexto pandêmico. Pesquisa feita pela Universidade Livre, da Alemanha, em parceira com Universidade Federal de Minas Gerais e Universidade de Brasília, revelou que 15% dos domicílios brasileiros possuem privação de alimentos e fome.

Outras formas de ajuda

Mas a mobilização adventista, nos primeiros 90 dias do ano de 2021, não se limitou à doação de alimentos e mantimentos em geral para as pessoas. Um exemplo é o projeto de incentivo à doação de sangue. O Vida por Vidas, organizado pelo Ministério Jovem em nível sul-americano, registrou neste período 29.745 doadores que participaram do projeto. Os bancos de sangue estão constantemente solicitando ajuda e, em locais como o Espírito Santo e Alagoas, congregações adventistas se tornaram pontos de coleta.

Outra iniciativa importante que seguiu com sua contribuição foi o Ouvido Amigo, de apoio psicológico. Nos primeiros três meses do ano, 324 psicólogos se envolveram e foram responsáveis por 5.076 atendimentos.

As informações deste balanço de atividades sociais são uma estimativa do que realmente foi realizado. Há muitas iniciativas pessoais, da parte de membros adventistas, que provavelmente não foram contabilizadas. Ou seja, é provável que a ajuda seja ainda maior.

Interessados em colaborar com estas ações podem procurar um pastor ou igreja adventista (encontreumaigreja.com.br) ou alguma das sedes administrativas adventistas (para acessar alguma das sedes conhecidas como Uniões basta clicar na aba sedes regionais no site adventistas.org).


Referências:

[1] STOTT, John. O cristão em uma sociedade não crista: como posicionar-se biblicamente diante dos desafios contemporâneos. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2019, p. 55.

[2] WHITE, Ellen. Beneficência Social. Tatuí, SP, 2007, p. 33.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox