Notícias Adventistas

Maior centro comunitário adventista é inaugurado no Oriente Médio

O local irá oferecer aula de idiomas, palestras sobre estilo de vida e uma creche.

Por Ana Paula Lima

O presidente mundial da Igreja Adventista, pastor Ted Wilson, esteve presente na inauguração do novo espaço.

Com quase 120 anos de presença no Egito, a Igreja Adventista do Sétimo Dia possui um prédio muito bem localizado no coração da antiga e grande cidade do Cairo. Tem sido o desejo dos líderes da igreja nos últimos 65 anos utilizar a igreja para serviço social e público. Agora, a Igreja Central vai reabrir as portas do RCC (Centro Cultural Ramsés), após uma renovação completa.

Leia também:

Egito já tem seu primeiro clube de desbravadores

O RCC será um centro de desenvolvimento humano e oferece serviços sociais e serviços educacionais comunitários com três programas diferentes: um centro de idiomas (com ênfase em inglês); programas de estilo de vida saudável e uma creche. Parte da visão do Centro Cultural Ramsés é ser uma referência para as pessoas em seus arredores oferecendo serviços de destaque. Sua missão é melhorar a qualidade de vida dos egípcios por meio de serviços educacionais e programas de estilo de vida saudável baseados nos princípios adventistas.

A cerimônia de abertura foi realizada no auditório principal do centro na terça-feira, 31 de julho. No evento, estavam os líderes da igreja do Egito, a Igreja Adventista no Oriente Médio e a sede mundial da Igreja Adventista. Ted Wilson, líder mundial adventista, foi o principal orador. Outras autoridades locais foram convidadas, como Ahmad Al Tayeb, Sheikh da Universidade Al-Azhar e vários representantes do governo.

Parte da cerimônia de abertura foi um site tour. Mostraram aos participantes toda a infraestrutura e as atividades que foram preparadas para executar o RCC. A renovação do edifício começou oficialmente com a aprovação do governo em agosto de 2017, depois de mais de dois anos de planejamento, pesquisa e trabalho de papel profissional sob a liderança de Kleyton Feitosa, ex-presidente da Igreja Adventista no Campo Egito-Sudão.

Apoio mundial

Este projeto recebeu o apoio total da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, da União Oriente Médio e África do Norte, e dos líderes locais da igreja. Os recursos financeiros vieram de doadores generosos que estavam dispostos a contribuir para a expansão do serviço adventista neste país.

O pastor Ted Wilson, presidente mundial adventista, afirmou que “o recém-renovado Centro Cultural Ramsés vai proporcionar um extraordinário cumprimento da visão de Cristo para Seu povo que trabalha nas cidades. O Centro Cultural Ramsés vai tocar as pessoas por meio de um enorme alcance na área de saúde, educação para a saúde, potencial alcance dentário, fisioterapia e atividades de exercício físico”.

Já o pastor Rick McEdward, que preside atualmente a União do Oriente Médio e África do Norte, ressaltou que “como uma igreja, acreditamos que é nosso dever ser uma bênção para a comunidade e ajudar as pessoas a viver plenamente. A abertura do Centro Cultural Ramsés é nossa maneira de cumprir nossos valores como organização, elevando a dignidade das pessoas e estendendo o amor de Deus a todos”.

Visão geral histórica da Igreja Central

A Igreja Central, como era conhecida, abriu suas portas oficialmente em 1962. A terra foi comprada em 1953 sob a liderança de Neil C. Wilson, ex-presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que serviu no Egito por 14 anos. Ted Wilson, filho de Neil Wilson, passou parte de sua infância com sua família no Egito. Anos depois, ele também se tornou pastor e é o atual presidente da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox