Notícias Adventistas

Mordomia Cristã

Adventistas realizam a 19ª Festa das Primícias

Agricultores oferecem a primeira parte de suas colheitas em cerimônia de gratidão e entrega a Deus


  • Compartilhar:

Agricultores oferecem a primeira parte de suas colheitas em festa cerimonial de gratidão e entrega a Deus

A Festa das Primícias é um evento que acontece em várias regiões do Brasil e tem o objetivo de dedicar as primícias da colheita para Deus. Como agradecimento pelas bênçãos, as famílias entregam simbolicamente parte da primeira colheita como oferta de gratidão e consagração.

No oeste do Paraná, a celebração acontece na cidade de Mamborê  e a 19ª edição do evento foi no dia sete de maio deste ano. A cidade recebeu cerca de 3 mil participantes brasileiros e estrangeiros, que vieram comemorar a festividade. A programação contou com a dedicação das famílias a Deus, batismos de pessoas que se entregaram a Jesus e a presença de representantes da Igreja Adventista de diversos lugares e do grupo musical Art’Trio.

Após quase três anos de restrições ocasionadas pela pandemia de covid-19, a festa pôde receber novamente todos os que desejaram participar e se unir para agradecer a Deus pelas bênçãos derramadas na vida dos presentes. A última edição antes da pandemia aconteceu em 2019.

O presidente da Associação Oeste Paranaense, o pastor Luís Damasceno, comenta que se sente maravilhado por participar de um evento que reúne pessoas de diversas regiões. Além disso, com o objetivo principal de adorar a Deus. “Esse evento é muito importante porque marca o início da transformação da vida pessoal de cada um e da transformação da vida de outras pessoas que ainda não conhecem a Cristo”, completa.

Impacto para os fiéis

Por meio da entrega das primícias de seus produtos, os participantes tiveram a oportunidade de demonstrar gratidão para com Deus e dedicar seu trabalho a Ele. Ao final da programação, os participantes plantaram uma árvore como símbolo das bênçãos de Deus.

Além de agradecer, os presentes na festa encontraram pessoas de outras regiões do Brasil e trocaram experiências. Assim, compartilharam testemunhos e o conhecimento a cerca da vontade de Deus. Por isso, o evento contou com muita socialização e trocas de opiniões, o que gera o crescimento espiritual.

O pastor Stanley Arco, presidente da Igreja Adventista para oito países da América do Sul, comenta a importância do evento. Ele opina que ver a atuação prática de Deus na vida de outras pessoas fortalece a espiritualidade. “Os batismos, decisões lindas, geram mais interesse ainda de seguir semeando e seguir entregando a Deus nossa gratidão por aquilo que vivemos”, reitera.

Importância da fidelidade

A Festa das Primícias mostra a fidelidade dos agricultores que reconhecem que Deus é a fonte de todo o sucesso financeiro. Ao reconhecer as bênçãos de Deus, devolvem os dízimos e entregam suas ofertas de tudo que recebem.

O líder de Mordomia e Saúde da Igreja Adventista para o sul do Brasil, Ilson Geisler, afirma que tudo vem de Deus. Deste modo, a fidelidade é importante para demonstrar gratidão. “Nós temos que reconhecer Deus como soberano, como nosso mantenedor e ser gratos a Ele pela salvação e pela redenção. E nossa resposta é sermos fiéis até Ele voltar, fiéis até chegar à morte, fiéis até diante da morte. Sermos fiéis porque um dia Ele vai nos dar a coroa da vida”, completa.

João Waldemar Zukowski, um dos fundadores da Igreja Adventista de Mamborê, participa das cerimônias na cidade desde as primeiras edições e conta sobre sua experiência de fidelidade para com Deus. Ele relembra que sua mãe, a mantenedora da casa, separava seu dinheiro junto com os filhos e separava o dízimo.

“Se nós fizéssemos planos de sair, para ir a um congresso em Barreiro do Norte [atual Boa Esperança], eu ia pedir dinheiro para a mãe; ela dava esse dinheiro e recomendava: ‘olha, você tem que tirar o dízimo’. A oferta era sagrada, todo o sábado”, explica Zukowski. Atualmente, a família continua devolvendo seus dízimos e dando suas ofertas como gratidão a Deus, além de dedicar uma porção simbólica das sementes que serão usadas no plantio do ano seguinte.