Notícias Adventistas

Institucional

Votados líderes da sede sul-americana adventista

Nomeações da sede sul-americana adventista valem para quinquênio. Grupo trabalhou desde o dia 6 para escolher os que ajudarão a conduzir rumos da organização.


  • Share:

Administradores da Divisão Sul-Americana durante Comissão Diretiva de julho de 2021. (Foto: Gustavo Leighton)

­­­A Comissão de Nomeações de delegados da Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia (DSA) para a próxima Assembleia Mundial, propôs vários nomes para liderar a organização adventista em um território de oito países sul-americanos. Trata-se de um processo complexo, que demanda tempo de análise de nomes e oração. E que, inclusive, precisa seguir os regulamentos de uma organização com alcance global. A lista completa pode ser vista neste site (foto e biografias dos nomeados).

Leia também:

Os nomes foram aprovados pelo corpo de delegados da DSA para a próxima Assembleia Mundial e o mandato será de quatro anos. Excepcionalmente, devido à pandemia da Covid-19, o período do quinquênio já iniciou em 2020 sem, contudo, ter ocorrido a assembleia mundial adventista, remarcada para junho de 2022.

O processo de nomeação dos administradores da Divisão (presidente, secretário-executivo e tesoureiro) só ocorrerá na assembleia mundial. De acordo com os regulamentos mundiais da organização adventista, os administradores de Divisão são escolhidos em um processo em uma comissão de nomeações com participação de membros de várias partes do mundo.

Quem foi nomeado? 

Os 29 participantes da Comissão de Nomeações (composta por pastores e membros em geral) trabalhou para definir nomes em três blocos distintos. A primeira parte das definições foi dos 32 membros eletivos da própria Comissão Diretiva da DSA. São pastores distritais e membros voluntários que colaboram na tomada das decisões administrativas, juntamente com os membros ex-oficio, que são os líderes da DSA e administradores das sedes administrativas conhecidas como Uniões e de instituições ligadas diretamente à Divisão Sul-Americana. “Este grupo de membros eletivos da Comissão muda a cada período e reforça a importância que a Igreja dá para a participação de uma maior diversidade de pessoas nas decisões sobre os rumos da organização”, comenta o pastor Edward Heidinger, secretário-executivo da sede sul-americana.

Associados diretos e departamentais 

O segundo bloco de escolhas foi relacionado aos 10 associados e assistentes da administração. São profissionais de diferentes áreas que dão suporte direto à administração da Divisão Sul-Americana (presidência, tesouraria e secretaria-executiva). E finalmente os membros da Comissão de Nomeações propuseram e os delegados da DSA para a próxima Assembleia Mundial aprovaram os nomes de 18 diretores e diretores associados de departamento da Divisão Sul-Americana.

Algumas mudanças ocorreram em termos de funções. O Ministério de Saúde passa a ser uma responsabilidade de um dos vice-presidentes, assim como a área de Liberdade Religiosa. O Ministério de Publicações não terá mais um diretor associado, restando apenas o titular. O serviço de Espírito de Profecia passa, agora, a ser responsabilidade, também, do reitor do Seminário Adventista Latino-americano de Teologia. O departamento de Escola Sabatina e de Missão Global passa a ter um titular específico novamente. E o titular do Ministério Pessoal acumula a Ação Solidária Adventista.

Você sabe como são eleitos os líderes da igreja?