Notícias Adventistas

Transparência da Igreja na área financeira muda vida de auditor

Por mais de 15 anos, Edison da Silva prestou serviços de auditoria externa para diversas sedes administrativas da instituição e viu compromisso com a salvação de pessoas

Por Eduardo Teixeira

Batismo de Edison Silva e Fasia Maria pelos pastores Volnei Porto e Álvaro Martinho

Em 2002, Edison da Silva embarcava em um voo do Rio Grande do Sul até a cidade de Belém, no Pará. Seu destino final seria na sede administrativa regional da Igreja Adventista, União Norte Brasileira (UNB), localizada em Ananindeua, a 30 minutos da capital paraense. O que ele não imaginava é que cruzar o País mudaria a sua vida.  “Nessa ocasião, conheci os adventistas. Antes nem sabia da existência deles. Porém, durante os serviços prestados para a Igreja é que discerni o amor de Cristo”, relata.

Leia também:

Por dez anos, este trajeto se tornou rotina para Silva, devido à prestação de serviços de auditoria externa que realizava na instituição adventista. O procedimento se dá por questões legais, pois requisitos do governo exigem a contratação anual de uma auditoria externa para a renovação dos documentos filantrópicos perante os órgãos públicos.

Volnei Porto, pastor e na época diretor financeiro da UNB, era o contato direto de Edison. Por isso, aproveitava as reuniões com o auditor, o convidava para cultos de pôr do sol com sua família e entregava materiais missionários.

Novos locais, antiga amizade

 Após uma década de atividades no Norte do Brasil, Volnei passou a atuar na União Sudeste Brasileira (USeB), sede responsável pelos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. Como já conhecia os serviços prestados pela empresa em que Silva trabalhava, manteve a parceria.

Há seis anos, as instituições educacionais da USeB e o Hospital Adventista Silvestre, no Rio, têm sido auditados externamente por ele. Nesses mais de 15, o auditor destaca que “a Igreja Adventista tem uma estrutura sólida e é uma entidade que funciona com transparência e credibilidade.”

Edison e a esposa ouvem o sermão que antecede o batismo

Porto ressalta a importância dessa seriedade na área financeira. “O trabalho é burocrático, e às vezes o grupo que realiza tais serviços não sente o resultado efetivo direto na missão. Porém, esse testemunho mostra que o departamento financeiro, com atividades bem feitas, chama a atenção para o compromisso com o evangelho e dá frutos diretos, como é o caso do Edison”, pontua.

Depois de muitas experiências ao lado dos adventistas, Silva e sua esposa, Fasia Maria, procuraram estudos bíblicos na igreja adventista central de Porto Alegre. Eles participaram por mais de um ano da classe bíblica e, entre a revisão de princípios já compreendidos, novos aprendizados e a certeza de terem encontrado um caminho direcionado por Deus, decidiram ser batizados.

“Agradeço aos serviços que tenho prestado para a Igreja Adventista ao longo dos anos porque sinto que Deus conduziu essas ações e me devolveu a esperança em situações extremas. Durante a classe bíblica, cada vez que os assuntos se aprofundavam, aumentava o desejo de fazer parte da Igreja. Percebemos que Deus nos amadureceu para a nova realidade ao lado de sua Palavra e como a vontade de sermos batizados transbordou em nossos corações, agendamos com os irmãos e os pastores a data da cerimônia”, esclarece o auditor.

O compromisso público, após tanto envolvimento, foi realizado no domingo, 22 de abril, na igreja adventista central de Porto Alegre com a ajuda de seu amigo, pastor Volnei Porto. De acordo com o casal, o batismo marca o início de uma nova jornada em suas vidas. A rotina permanece entre os números, mas com esperança e fé renovadas.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox