Notícias Adventistas

Evangelismo

Livro O Grande Conflito é distribuído em Conjunto Penal na Bahia

800 exemplares foram entregue em Eunápolis, no sul da Bahia.


  • Compartilhar:
800 exemplares do livro "O Grande Conflito" foram entregues no Conjunto Penal de Eunápolis, sul da Bahia, e serão distribuídos para os internos, funcionários e monitores do complexo. (Foto: reprodução)

No dia 27 de setembro, 800 livros O Grande Conflito foram entregues no Conjunto Penal de Eunápolis, no sul da Bahia. Os recursos para a compra dos exemplares foram arrecadados pela equipe de colportagem da região, que recebeu, em um período de três meses, doações de clientes e membros de congregações adventistas.

Leia também:

570 livros serão distribuídos para os internos, e 230 para os funcionários e monitores do complexo. A entrega foi acompanhada pelo presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para a região extremo sul da Bahia, pastor Jucimar Noya; o Subcomandante da 7ª CIPM de Polícia Militar de Eunápolis, capitão Marcos André Costa; o diretor adjunto do Conjunto Penal de Eunápolis, capitão Ivan Jorge Almeida; o coordenador da ação, colportor Carlos André; e um representante dos membros da igreja e apoiador do projeto, Willen Passos.

A entrega dos livros foi acompanhada pela liderança da igreja local e autoridades policiais. (Foto: reprodução)

Segundo o colportor Carlos André, a ação tem um objetivo claro. "Essa literatura é um incentivo para despertar no leitor o desejo de estudar as Sagradas Escrituras, atentos para o tempo presente, buscando conhecer os acontecimentos gravados no passado, com o olhar esperançoso no futuro das profecias dos livros Daniel e Apocalipse", disse.

Essa foi a primeira ação deste projeto, a expectativa é que, no total, sejam entregues três mil exemplares do livro "O Grande Conflito" em locais estratégicos na região.

Colportagem é missão

Os colportores da Igreja Adventista do Sétimo Dia são evangelistas que desenvolvem o ministério com a venda de publicações com mensagens de salvação e bem-estar físico e espiritual.
Durante 120 dias, uma equipe de colportores, em conjunto com o pastor local e apoio dos membros das igrejas, trabalhou na cidade de Porto Seguro, compartilhando literaturas, fazendo visitas domiciliares e desenvolvendo projetos sociais. Ao final do projeto, que ficou conhecido como "A última chamada", mais de 100 pessoas foram batizadas.

Conheça mais sobre o projeto "A última chamada" no vídeo abaixo: