Notícias Adventistas

Atendimento em unidade prisional leva 35 pessoas ao batismo

Cerimônia ocorreu no dia 23 de setembro na cidade de São Mateus, no interior do Espírito Santo.

Por Leonardo Saimon 28 de setembro de 2021

Detentos recebem acompanhamento espiritual por parte da IASD (Foto: Arquivo pessoal)

A Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) batizou 35 detentos que pertencem a uma unidade prisional no município de São Mateus a mais de 200 km de Vitória, Espírito Santo. Esta é uma marca histórica para a denominação no município e também para o sistema prisional, que até então não assistia uma quantidade expressiva de pessoas. A cerimônia ocorreu no dia 23 e contou com a presença da liderança da Igreja Adventista para a região.

O acompanhamento é feito por meio do pastor local, Moabi Novaes. Ele lembra que deu início juntamente com o pastor Deomiro. No ano de 2019, 23 pessoas foram batizadas em resposta ao projeto.

Leia também: 

“No ano seguinte, tivemos a pandemia. Então os trabalhos ficaram mais restritos. Ainda assim, continuamos para que eles não ficassem desassistidos”, relembra Novaes.

A unidade prisional desenvolve um trabalho de ressocialização com o grupo lá dentro, e a espiritualidade faz parte deste processo. Neste contexto, a Igreja Adventista enxergou a oportunidade de fortalecer vínculos com a direção do espaço e, hoje, Novaes garante que existe um trato de confiança entre as duas instituições.

Acolhimento humanizado

O trabalho requer estratégia e constância; mas a humanização nas relações entre o pastor e o grupo é o pilar. Pelos corredores, Novaes conversa, escuta e acolhe. “Eu sempre atuo com o coração”, salienta. Olhar além da condição na qual eles se encontram é a chave. E quando a pandemia impediu o contato, o pastor gravava sermões e repassava ao presídio, e os detentos acompanhavam pela TV.

A Igreja distribuiu 200 Bíblias com o guia de estudos Ouvindo a Voz de Deus embutido. E semanalmente uma classe bíblica era formada para esclarecer a dúvida dos que estudavam e dos curiosos. Com a pandemia, o pastor passou a pregar no corredor, e eles acompanhavam pela janela da cela.

Administradores da Igreja Adventista no centro-norte do ES visitam unidade prisional (Foto: Arquivo pessoal)

“Também realizamos um trabalho não apenas com os detentos, mas com os agentes do local. E assim a unidade abre as portas para que o trabalho seja feito com todos”, completa.

Novaes recorda que no Natal um dos detentos queria bombons de chocolate e um biscoito. Questões burocráticas inviabilizaram a liberação do pedido do rapaz. Contudo, a Igreja atendeu não apenas o pedido do rapaz ,como distribuiu aos demais detentos e ainda decorou o espaço.

Batismo da Primavera

Com o avanço da vacinação, o pastor Novaes consegue retomar com as visitas semanais. Entre duas e três vezes por semana, ele visita o espaço, ouve os detentos e estuda a Bíblia com o grupo. E neste ano, durante o Batismo da Primavera, 35 pessoas foram batizadas.

Batismos em penitenciária marcam Semana da Esperança no Espírito Santo (Foto: Arquivo pessoal)

Para isso, foram necessários três piscinas e a presença de seis pastores para realizarem a cerimônia, entre eles, o pastor Carlos Eduardo Petter, líder dos Desbravadores e coordenador do Batismo da Primavera no Espírito Santo; Lucas Viana, líder de Evangelismo e responsável pela Semana da Esperança, e Paulo Zahn, líder de Lar e Família para a região Central e Norte do Espírito Santo.

Os batizados agora serão encaminhadas para um grupo de novos conversos dentro do espaço prisional para continuarem estudando e congregando. O local possui atualmente 700 pessoas na ala masculina e 80 na ala feminina. Parte do grupo é direcionado para fábricas que completam o complexo prisional, como artesanato, confecção de sacolas, manutenção e cozinha. A Igreja integra este processo de desenvolvimento social dos indivíduos que estão no espaço.

Assista também: 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox