Notícias Adventistas

Jovens infratores recebem livros em Centro Socioeducativo

Alunos do curso de Teologia da Faculdade Adventista da Amazônia entregaram exemplares do livro missionário e oraram pelas famílias dos menores.

Por Carolina Nogueira 25 de maio de 2019

Estudantes de Teologia visitam jovens infratores durante o Impacto Esperança (Foto: Divulgação)

Alunos de Teologia da Faculdade Adventista da Amazônia (Faama) estiveram na manhã de sábado, 25, em contato com 45 jovens infratores na Unidade de Atendimento Sócio Educativo (Uesa), de Benevides, no interior do Pará, como parte das ações da campanha Impacto Esperança.

O local abriga adolescentes de 17 e 18 anos que aguardam para serem reinseridos na sociedade. Eles receberam a visita dos estudantes e o livro Esperança para a Família.

Leia também:

Segundo a assistente social da Uesa, Paula Furtado, ouvir os jovens e orientá-los espiritualmente pode ter efeitos imediatos. “A Faama nos ajuda a trabalhar com a religiosidade, a espiritualidade com os adolescentes. E isso é muito importante no processo socioeducativo deles. Quando estão privados da liberdade, todos os sentimentos se afloram. E ter alguém com quem se possa falar sobre a Palavra de Deus, ou mesmo um livro, ajuda muito a superarem o período em que ficarão internados”, explica.

Para Paula, o tema da família é extremamente pertinente. “Quando os jovens chegam aqui, a gente rapidamente identifica que no seu círculo familiar havia uma série de processos negativos, como quebra de vínculos familiares, situação extrema de vulnerabilidade social, etc. Portanto, oferecer este apoio espiritual às famílias faz uma grande diferença nessa reestruturação”, complementa.

Os internos recebem visitas todos os sábados pela manhã. A irmã de um dos adolescentes, que preferiu não se identificar, foi presenteada e falou sobre a palavra esperança. “Eu tenho muitas esperanças. Uma delas é ver meu irmão fora daqui. Ele já foi evangélico, então eu tenho certeza que lendo o livro ele vai se sentir muito bem. Eu estou sempre crendo que vai dar tudo certo para ele. A esperança é algo que está pulsando em mim”, garante.

Professor do SALT orou com equipe da UESA – Benevides

Prática pastoral

Para os estudantes de Teologia, a experiência é significativa, pois leva o conhecimento sobre Deus e sobre a Bíblia para o patamar da prática, como explica o professor do curso, Wilson Borba. “É muito importante que o jovem que se prepara para o ministério [pastoral] tenha também a parte prática. Na sala de aula, temos teoria. Só com teoria não podemos ser líderes. Porque jovens, desbravadores, aventureiros, Calebes vêm colocando a mão na massa e precisam de um líder. Nós temos que entrar nestes lugares e fazer o que estamos fazendo, com muita oração”, observa.

Para o responsável por ações de evangelismo em ambientes prisionais na região Norte do Brasil, Danilo Martins, o estudante de Teologia possui mais de um recurso para se relacionar com pessoas. “Estamos formando pastores que vão conseguir lidar com este tipo de público, com as famílias de jovens encarcerados, sabendo como trabalhar, como falar, como abordar”, pontua.

Para Martins, o envolvimento com os menores infratores é um diferencial da Faculdade Adventista da Amazônia. “Somos os únicos a ter um termo de compromisso com o governo do Estado neste sentido. Nós oferecemos apoio espiritual, emocional aos jovens infratores sem absolutamente nenhum custo ao Estado e os nossos estudantes saem mais preparados para o ministério, com esta bagagem”, ressalta.

Diferencial

Para John Lennon Moura de Lima, estudante de Teologia, a atividade é uma resposta ao exemplo de Cristo. “Jesus era inclusivo. E esses adolescentes podem, sim, ser incluídos e salvos. A maioria deles é aberto ao que nós temos para oferecer. Eles sabem que precisam de esperança. Ainda é preciso um trabalho, uma continuidade, para alcançar resultados significativos”, avalia.

“A gente ora pra que Deus opere através dos livros e que o Espírito de Deus trabalhe no coração deles. Faça com que vejam o que aprenderam por aqui, mas também o que podem ganhar. E que saibam que a vida deles pode ser totalmente abençoada daqui pra frente”, sublinha Borba. Ele explica também que o chamado é para todos. “Não importa se é pastor, membro, estudante. Que a alegria de levar a mensagem nos acompanhe até que Ele venha”.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox