Notícias Adventistas

Presente entregue no Dia das Mães atravessa gerações

Heitor exibiu relógio que sua mãe deu à sua avó na época que estudava na Escola Adventista, a mesma que ele frequenta atualmente.

Por Ayanne Karoline 10 de maio de 2019

Heitor mostra o relógio que sua mãe deu à sua avó em 2001. (Foto: Paulo Donna)

Em 2001, a pequena Eliane C. de Souza Lopes levava da escola para casa uma caixinha de presente para sua mãe, Amelita Braun. Dentro da embalagem, um relógio prateado com a marca de onde estudava, a Escola Adventista. Aquele era o “mimo” dado pela instituição de ensino em homenagem ao Dia das Mães.

Amelita ficou feliz com o presente e usou por muito tempo, o guardando com carinho mesmo após a bateria parar de funcionar. “Era algo especial, nunca deixei de usá-lo”, lembrou a aposentada.

Leia também:

Amelita mostra foto da filha na época da formatura na Escola Adventista. (Foto: Paulo Donna)

Dezoito anos depois, o relógio voltou à escola. Isso porque, após um trabalho passado em sala de aula, o filho de Eliane e neto de Amelita, Heitor, o levou para exibir aos colegas. “A professora pediu para eles escreverem sobre um objeto que contasse uma história. Eu achei muito legal levar o relógio porque ele estuda na mesma escola que eu estudei, com a mesma idade”, lembrou Eliane.

Cleide foi professora de Eliane e, 18 anos depois, de Heitor. (Foto: Paulo Donna)

E as coincidências não param por aí. A professora de Heitor, que pediu o trabalho, também foi professora de sua mãe. Cleide Vitorasse Magalhães explicou que mãe e filho são bem parecidos em sala de aula. “Ele é caprichoso e perfeccionista, assim como ela era. Dar aula para ele aumenta a responsabilidade e compromisso, pois é uma família que sempre considerou a escola muito importante”, contou Cleide.

Neste ano, Heitor também levou um presente especial para casa. Ele estava ansioso e sua mãe também. Sabe o que ela pretendia fazer com o que ganhasse? “O presente que vier eu pretendo guardar por muito tempo, assim como minha mãe fez com o relógio. Esses pequenos gestos da escola valorizam a importância da família”, revelou Eliane.

Texto escrito pelo aluno e levado à escola com o relógio. (Foto: Paulo Donna)

A diretora da Escola Adventista da Serra, onde a história aconteceu, é a pedagoga Lucilene Couto. Ela reforçou que a participação e envolvimento da família ajuda na formação integral do aluno, que é um dos pilares da Educação Adventista. “Pensando nisso, a escola promove ações objetivando unir e fortalecer os laços maternos para que, de fato, a educação vá muito além do ensino”, destacou.

Veja vídeo com depoimento da mãe:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox