Notícias Adventistas

Desbravadores

Ganhando para Deus pessoas que mudem o mundo

Milhares de crianças e adolescentes compartilham esperança em suas comunidades e levam a mensagem de salvação através do Clube de Desbravadores.


  • Compartilhar:
desbravadores
Crianças e adolescentes, entre 10 e 15 anos, fazem parte do Clube de Desbravadores (Foto: Igreja Adventista).

Todo ano, os membros do Clube de Desbravadores usam seus lenços amarelos em escolas, escritórios, igrejas e outros lugares, enquanto realizam suas atividades cotidianas, durante toda semana que antecede o Dia Mundial do Desbravador.

Essa demonstração característica serve para chamar a atenção das pessoas para o que representa o Clube de Desbravadores e para as outras atividades que acontecem como parte da comemoração dessa data especial que, neste ano de 2022, será celebrada no sábado 17 de setembro com o tema “Eu vou mudar o mundo”.

Leia também:

O pastor Udolcy Zukowski, líder dos desbravadores para a América do Sul, explica que esse lema “foi escolhido para lembrar os adolescentes que eles podem fazer a diferença em sua comunidade e além. Inclusive com os desafios desta idade, como a pressão de grupo para experimentar coisas erradas, os problemas familiares, as dificuldades na escola, etc., eles podem tomar boas decisões e fazer o que é correto, bom e relevante para eles mesmos e para o mundo”.

E por isso, os mais de 360 mil desbravadores de 8 países da América do Sul saíram às ruas, durante toda a semana que antecede o Dia Mundial do Desbravador, para realizar diversas ações sociais com o objetivo de fazer a diferença em suas comunidades e ajudar a mudar a vida das pessoas.

No entanto, o Clube de Desbravadores não somente leva esperança por meio dessas atividades solidárias, mas, além de uma data específica, tem incentivado muitas crianças e adolescentes, de 10 a 15 anos, que fazem parte de seus clubes a compartilhar a mensagem da salvação e levar outras pessoas a entregar suas vidas a Deus.

Desbravadores cumprindo a missão

Sair para compartilhar a mensagem de esperança que encontraram em Jesus é um dos objetivos que faz vibrar o coração de um grupo de desbravadores, que está crescendo junto com o número de clubes na América do Sul, que agora ultrapassa 13.000.

“O Clube de Desbravadores é o complemento da minha vida”, afirma César Morales, que conheceu o clube quando jovem. Ele recorda que estava acampando na praia quando outro grupo de adolescentes também chegou para acampar. “Eles me disseram que eram do Clube de Desbravadores e viramos amigos”, acrescenta.

Como César era especialista em acampamentos, cozinha ao ar livre, caminhadas, uso de bússola, organizar mochilas para diferentes tipos de acampamento de acordo com a estação e o lugar; ele era convidado por vários clubes de Desbravadores para ensinar essas especialidades e aprender de Cristo em uma Igreja Adventista. Assim, aos domingos, ele era professor no clube e, aos sábados, era estudante da Bíblia.

Após um ano, César vestiu o uniforme do Clube de Desbravadores e também decidiu entregar sua vida a Cristo, compreendendo que não bastava ensinar e participar do clube, mas que parte do desafio era ganhar mais pessoas para o reino dos Céus.

Então, ele começou a tirar fotos das atividades do clube para mostrá-las a outros adolescentes, explicar o que eles estavam fazendo e depois convidá-los a participar do. “Assim, eles se animavam e depois chamavam seus pais, e mais tarde nós estudávamos a Bíblia com eles”, comenta. “Vários deles foram batizados e hoje são profissionais servindo a Igreja. Isso me enche de gratidão a Deus e orgulho”, afirma César, que é hoje Guia Master Avançado.

Desbravadores
César Morales junto a um grupo de desbravadores do Clube Órion (Foto: Arquivo pessoal).

Já passaram mais de 35 anos desde o primeiro encontro de César com o Clube de Desbravadores, e durante esse tempo ele já levou mais de 50 pessoas a Jesus, em sua maioria, adolescentes. César Morales iniciou sua vida com Cristo no Clube de Desbravadores “Betel”, o primeiro clube na América do Sul. Hoje ele faz parte do Clube de Desbravadores “Órion”, um dos maiores do Peru, e afirma que ainda tem forças para continuar ganhando vidas para o Senhor através do Clube de Desbravadores. “Meus domingos não seriam os mesmos sem o Clube”, aponta.

Conquistando mais pessoas

Além de jovens que compartilhem a mensagem bíblica com seus contemporâneos e que contribuam na formação de líderes para a igreja, o Clube de Desbravadores também envolve pessoas de todas as idades.

É o caso de Nancy Pulido, que recebeu um convite do Clube de Desbravadores de Fortaleza, Chile, para apoiar como cozinheira nos acampamentos, uma tarefa que realizou por vários anos. Durante esse tempo, ela foi conhecendo como os Clubes de Desbravadores funcionavam e se apaixonou pelos Desbravadores.

Mais tarde, propuseram-lhe dirigir o Clube de Aventureiros e Desbravadores. Com o compromisso de fazer um bom trabalho, ela começou a se capacitar e a ler mais sobre os clubes. Assim, começou a desenvolver classes bíblicas, com a participação de crianças não adventistas e seus pais, o que resultou no batismo de toda a família.

Em 2017, Nancy foi investida como Guia Master e tornou-se a diretora da Escola de Líderes em nível zonal. Atualmente, ela é a Regional da Zona 4 da Associação Sul Austral do Chile, a maior zona e a que mais tem evidenciado o compromisso com esse ministério.

Nessa região, eles realizam seu trabalho sob o lema “em cada igreja, um clube e em cada clube, uma classe bíblica”. Eles têm 14 clubes ativos, portanto, 14 classes bíblicas, e cada classe bíblica conta com um capelão. Durante a semana do lenço, que acontece na semana que antecede o Dia Mundial do Desbravadores, 10 pessoas foram batizadas este ano como fruto das classes bíblicas.

Desbravadores
Nancy Pulido com um grupo de membros do Clube de Desbravadores (Foto: Arquivo pessoal).

Nancy diz: “Deus me chamou para servi-Lo. Eu não imaginava o que poderia fazer. Ele me chamou para ajudar na cozinha, mas Ele também tinha um plano maior, e eu sempre respondi ‘eis-me aqui’. Ser desbravador é mais que um ministério, é um sistema de vida que nos prepara para servir e viver para Cristo”, enfatiza.