Notícias Adventistas

Desbravadores

Feel The Mission: Campori reúne 3 mil pessoas no Espírito Santo

Sooretama ergue “bairro de barracas” para receber desbravadores capixabas


  • Compartilhar:
Celebração e clima festivo marcam XXV Campori de Desbravadores no Espírito Santo (Foto: Centro de Mídia AES)

Sooretama recebeu nos últimos dias um bairro totalmente improvisado por barracas. A estrutura montada abrigou cerca de três mil pessoas entre os dias 7 e 11 de setembro na Fundação Bionativa. Este é o tradicional acampamento de escotismo da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) que já ocorre há 25 edições no centro-norte do Espírito Santo (Associação Espírito Santense). O último Campori ocorreu em 2017. O tema do Campori deste ano é Feel The Mission (Sinta à Missão em tradução livre).

Leia também:

Para este evento, foram inscritas três mil pessoas das quais 200 fizeram parte da equipe de apoio. E para atender os 101 clubes de 37 cidades capixabas uma estrutura de distribuição de água, segurança, energia, comunicação e alimentação foi arquitetada. A mega cozinha do acampamento, por exemplo, garantiu três refeições diárias para 600 pessoas. Os demais participantes contaram com cozinhas organizadas pelos seus próprios clubes.  

O primeiro destaque do evento teve que ver com a música. Os cinco dias de programação contaram com uma equipe de louvor capaz de arrancar os desbravadores da arquibancada para vibrar no meio do auditório e com cantores diversos durante momentos especiais . Entre os convidados que participaram dos musicais estavam Sérgio Saas, Patrícia Romania, Bauzinho e Art Trio.

Sérgio Saas esteve com o público durante dois dias (Foto: Centro de Mídia AES)

As mensagens espirituais foram ministradas pelos pastores Eber Nunes, presidente da Igreja Adventista no centro-norte do Espírito Santo, Gilson Patrick, líder espiritual do Instituto Adventista do Paraná (IAP), Carlos Eduardo Petter, idealizador deste Campori, Udolcy Zukowski, líder dos Desbravadores no território sul-americano e Gustavo Delgado, líder dos Desbravadores no Sudeste (Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais). A ganhadora do concurso de oratória e o diretor Claudomiro Fonseca também ministraram no evento.

Momentos espirituais

Digna de nota também foi a encenação desenvolvida pelo Colégio Adventista do Espírito Santo (Caes). Durante três dias, os estudantes retrataram uma ficção cristã para retratar uma história real. O contexto se passou no Milênio - doutrina bíblica que consiste nos mil anos que os justos de Deus viverão entre a volta de Jesus e à Nova Jerusalém.

Neste momento, em que, segundo a Bíblia, as dúvidas dos salvos serão sanadas, o personagem Ryan tenta compreender sua passagem pela terra. O diálogo trazia à reflexão temas como a morte, o sofrimento e a eternidade. As respostas a estas perguntas eram respondidas por um anjo que guardou Ryan enquanto esteve na terra.

Encenação com os alunos do Colégio Adventista do Espírito Santo (Foto: Centro de Mídia AES)

Ryan foi o nome fictício dado a Rayk, teólogo e líder de Desbravadores que morreu em janeiro de 2022, após uma colisão na cidade de Lins (SP). O desfecho da história entregou para o público a revelação não apenas de que o personagem era real, e havia sido homenageado pela encenação, como também o batismo dos pais de Raik. O momento comoveu o público, em especial, o Clube Astro Rei, de São Mateus, onde Raik atuou como capelão antes de morrer.

Lazer e diversão

O campori também proporcionou aos desbravadores um momento de lazer em um parque aquático de Linhares. Todas as manhãs, cerca de 900 desbravadores se deslocavam até o local para aproveitar a piscina a fim de amenizar o calor escaldante que Sooretama registrou durante a semana. Os participantes também intercalavam entre atividades de cunho físico, mental e espiritual. Dos convencionais como oratória e ordem unida até aos mais criativos como andar com perna de pau.

Clubes participam de atividades lúdicas ao longo de todo o acampamento (Foto: Centro de Mídia AES)

É uma oportunidade para se aventurarem na natureza, estarem entre amigos e colocarem em prática muitas das lições que aprendem nas reuniões semanais. Além da programação de palco em todas as manhãs e noites, os participantes dos camporis passam o dia em atividades que somam pontos para os seus clubes, como numa gincana.

"Queríamos que eles vivenciassem uma experiência de missão para serem replicadores de tudo que aprenderam aqui em suas igrejas e em suas comunidades", corroboram Petter.

Local de lazer em Linhares onde os desbravadores se divertiam pela manhã (Foto: Centro de Mídia AES)

Novos líderes

A abertura homenageou os diretores, distritais, regionais e pastores que fazem parte deste ministério. A machadinha entrou à cavalo na condução do pastor Carlos Eduardo Petter, líder dos Desbravadores nos territórios Central e Norte do Espírito Santo.

O pastor Eber Nunes, presidente da Igreja Adventista no mesmo território, entrou escoltado por regionais e a Bíblia completou a cerimônia ao entrar protegida por um pelotão de desbravadores. Simbolismo rodeiam cada detalhe desta abertura que tem como foco a valorização da Palavra de Deus. A tradicional queima de fotos fez parte da abertura oficial. E na sexta-feira à noite foi o momento de investir novos líderes. Um total de 32 pessoas fizeram parte deste momento solene.

Investidura de líderes na sexta-feira fortalece clubes capixabas (Foto: Centro de Mídia AES)

Clube de Desbravadores

O Clube de Desbravadores é um programa da Igreja Adventista do Sétimo Dia destinado a juvenis de 10 a 15 anos de idade. Em reuniões semanais, eles aprendem, de forma lúdica, lições sobre a natureza, saúde, cidadania, Bíblia, além de desenvolverem talentos e habilidades em diversas áreas. Em eventos cívicos, projetos sociais e campanhas comunitárias, eles quase sempre estão lá, também, dando a sua contribuição.

Batismos ocorreram em todos os cinco dias de programas (Foto: Centro de Mídia AES)

Assista também: