Notícias Adventistas

Campanha Quebrando o Silêncio fortalece cuidado da família na pandemia

Palestras e consultorias gratuitas ocorrem neste sábado (28) em diversas regiões da América do Sul, além da distribuição de material educativo

Por Vanessa Arba 25 de agosto de 2021

Além de trazer à tona a problemática da violência no ambiente familiar, a campanha Quebrando o Silêncio busca contribuir com a prevenção e o amparo às vítimas (Imagem: Divulgação)

A análise de relatórios recentes divulgados por vários órgãos de proteção e defesa dos direitos humanos pelo mundo traz uma constatação: o número de crimes de abuso e violência dentro do ambiente familiar cresceu durante a pandemia. Esse aumento é atribuído ao fato de que, com as medidas de isolamento, vítimas e agressores passaram a conviver sob o mesmo teto durante mais tempo. Há de se considerar, ainda, que essas mesmas medidas restritivas tornaram mais difícil o acesso das vítimas às delegacias e outros órgãos assistenciais, o que pode contribuir para a subnotificação dos casos de agressão.

Outra estatística que se destaca no cenário pandêmico está relacionada à saúde mental. Segundo pesquisadores, a redução do convívio social, o aumento do estresse na família, as perdas materiais e imateriais e a limitação de certas atividades estão entre as principais razões para o aumento e a piora de casos de depressão, ansiedade e outros transtornos emocionais.

Leia também:

Cuidado da família

Em busca de contribuir com soluções, a campanha Quebrando o Silêncio deste ano foca nestas demandas, provocadas ou agravadas pela pandemia no ambiente doméstico. Suas ações vão desde palestras e consultorias gratuitas com profissionais da área do direito, da psicologia e da assistência social, até a distribuição de materiais com conteúdo educativo.

De acordo com a coordenadora do projeto em oito países sul-americanos, Jeanete Lima, o grande objetivo deste movimento é a prevenção. “A gente entende que alguém que tem informação consegue se proteger de possíveis abusos. Também buscamos prestar o amparo às vítimas. Isso não é algo tão simples, mas temos o Ouvido Amigo, que é um canal online com profissionais preparados para fazer uma primeira escuta de acolhimento a essas pessoas, e temos parcerias com órgãos públicos, para os quais encaminhamos os casos de maior necessidade”, explica.

Dentre os materiais a serem distribuídos para a comunidade estão revistas direcionadas a diferentes faixas etárias. A versão para o público adulto, por exemplo, reúne artigos escritos por especialistas em diversas áreas, que abordam temas como: sinais de abusos nos relacionamentos, métodos para ajudar uma vítima de violência, indícios de abusos sexuais em crianças, formas de prevenção, a família como difusora de respeito e valores, etc. Para o público adolescente, há uma revista abordando temas semelhantes em linguagem contextualizada, e ainda outra versão, em forma de quadrinhos, leva este conteúdo para as crianças. Estão disponíveis, também, flyers que resumem as principais informações dos periódicos. Todos estes materiais são produzidos nos idiomas português e espanhol. Suas versões digitais, bem como detalhes sobre o projeto e outros materiais de apoio, estão disponíveis no site quebrandoosilencio.org.

Uma novidade da campanha deste ano é a produção de uma série em podcast em que especialistas debatem o tema da violência doméstica em suas diversas esferas e propõem alternativas para combatê-la. O programa está disponível no 7Cast e nas principais plataformas de áudio.

Violência contra a mulher

Ainda dentro do objetivo geral da campanha, em algumas regiões do território será tratado, mais especificamente, o tema da violência contra a mulher seguida de morte. De acordo com um relatório de 2018 do escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), 20% dos homicídios no mundo ocorrem dentro do círculo familiar. Desse total, 64% das vítimas são mulheres, e quando se trata de crimes cometidos por parceiros e cônjuges, elas correspondem a 82% das vítimas. Há de se considerar, ainda, que estas mortes quase sempre procedem de um ciclo de agressões (físicas ou não), o que mostra a dimensão do problema da violência doméstica. Neste sentido, a abordagem da campanha Quebrando o Silêncio tem, primeiro, um propósito preventivo, para que a vítima de agressão saiba identificar a sua condição como tal e como se proteger antes que o cenário tenha um desfecho trágico, além de amparar e apresentar caminhos para a recuperação de quem carrega marcas da violência.

A campanha

Criado em 2002, o projeto Quebrando o Silêncio se propõe a combater e prevenir diversos tipos de vício, abuso e violência. É promovido anualmente pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em todo o mundo, porém, com metodologias e temas distintos, definidos de acordo com a realidade de cada região do planeta.

Em 2021, o dia 28 de agosto foi escolhido para marcar as ações do projeto no Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Equador. No entanto, a campanha se estende ao longo de todo o ano, considerando que as demandas abordadas não estão restritas a um período específico.

Em reconhecimento à sua relevância e contribuição social, vários estados brasileiros incluíram em seus calendários oficiais uma data para destaque da campanha.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox