Notícias Adventistas

Colégio Adventista promove voluntariado e envolve alunos

Os Alunos se encontram aos sábados e atendem a comunidade próxima ao colégio

Por Kamila Freitas 15 de setembro de 2020

Aquário de atendimento para doação de roupas.

Os alunos da escola adventista de Esteio montaram um circuito de ajuda humanitária dentro do pátio da escola. Eles se reúnem todos os sábados e atendem cerca de 50 pessoas com doação de roupas, sopas e visitas.

Lucas Muletaler, professor de ensino religioso explicou como funciona a ação. “Temos algumas funções e dividimos os alunos em cada uma delas. A ideia é que todo mundo participe, mas em atividades diferentes a cada semana”, contou o professor.

As funções são divididas da seguinte maneira:

Espiritual – Culto feito pelos adolescentes, para atender e receber os visitantes que chegam primeiro. Esse visitante recebe uma oração e um livro missionário.

Cozinha – Aqui os alunos preparam os kits de marmitas.

Loja de roupas – Separação e organização de roupas. Eles recebem as doações e organizam por tamanho e modelo.

Cabide solidário – Montagem de uma “vitrine” que servirá para as doações.

Serenata – Grupo responsável pelas ações externas onde o que sobrou no dia é distribuído nas ruas.

Além da participação dos alunos, a iniciativa conta com a ajuda dos pais que doam legumes e outros ingredientes para a sopa. A diretora da escola, Carmem César, explicou a intensão da iniciativa. “Esse é um projeto que estende os bracos da escola à lugares que, de outra maneira, não faríamos uma diferença tão significativa”, afirmou a diretora.

A atividade foi muito bem recebida pelos alunos que se envolveram e se identificaram com a iniciativa. O aluno Bruno Dias conta qual tem sido sua função. “Sempre que saímos, vou com o violão e fico responsável por fazer as serenatas”, esclareceu Bruno. O aluno seguiu contando que acredita no poder da união escola e sociedade e que todas as escolas devem incentivar esse tipo de envolvimento.

Esse circuito é um dos vários projetos idealizados dentro do Ministério Sem Nome. Mirian Hoffmann, voluntária e aluna, explicou qual a relevância do projeto em sua vida.  “Assim que tive contato com o Ministério, entendi a importância do projeto no desenvolvimento do aluno em outras áreas. É um colégio que não se preocupa só com o acadêmico”, esclareceu Mirian.  A aluna seguiu contando que participa ativamente organizando as roupas e calcados e em seguida segue para a entrega das sopas. “Eu amo ver o olhar de gratidão das pessoas, sabe? É o tipo de coisa que aquece o meu coração e me faz acreditar no propósito que Jesus nos deu aqui nesse mundo”, explicou.

A ação não tem data para terminar e enquanto houver qualquer tipo de necessidade aos arredores do colégio, mais iniciativas serão tomadas.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox