Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Quatro lições para não quebrar a cabeça

Às vezes, atingir objetivos pode ser mais fácil do que parece (Foto: Shutterstock)

Pois começamos o novo ano montando um quebra-cabeça em nossa casa. Porém, não imaginávamos quão difícil seria. Eu, minha esposa, Marina, e minha filha, Caroline, que passou o fim de ano conosco, embarcamos numa missão quase impossível de montar um quebra-cabeça de uma obra do pintor impressionista Paul Cézanne. A pintura, denominada “Maçãs e Laranjas”, não tinha o mesmo foco de uma fotografia moderna, o que dificultava tremendamente o trabalho de achar as peças que combinavam.

Caroline sugeriu que iniciássemos pelas bordas. Assim, em poucos minutos completamos toda a parte de fora. Mas daí para a frente a coisa complicou. Eu me baseava na forma das peças, a Carol na combinação das cores e a Marina em ambas. Com isso, a pintura foi se tornando mais compreensível, mas levou dias para concluirmos tudo.

Leia também:

Montar um quebra-cabeça é uma ótima atividade para a família. Grande oportunidade para trabalhar em grupo, compartilhar estratégias e simplesmente conversar. Durante o processo, todo tipo de assunto pode ser abordado. Também é possível comer, cantar, assobiar, escutar música e realizar outras ações semelhantes. No entanto, algumas são incompatíveis, como, por exemplo, ler e escrever. Tentei e, infelizmente, não deu certo.

Quebra-cabeça da pintura de Paul Cézanne durante o processo de montagem (Foto: Arquivo pessoal)

Movimentos calculados

O que devemos fazer durante o começo de um novo ano é usar estratégias semelhantes às que se empregam para completar um quebra-cabeça. Nossa vida é como um deles, e aqui está a primeira lição: se ela não for planejada ou estruturada, o futuro não será próspero. O método que eu, minha esposa e minha filha usamos – começar pelas bordas e comparar cores e formas – estava baseado na educação, no conhecimento que obtivemos ao longo do tempo. Esse foi o segredo para resolvê-lo.

Portanto, educação é o primeiro passo para impulsionar a vida. Se você não a tem (ou não como gostaria), ainda há tempo. Acredita não ter mais idade para isso? Uma de minhas pacientes tem 92 anos e está terminando um mestrado em Teologia. Assim, creio que você ainda pode se desenvolver.

Mas isso não é tudo. Ao começar a resolver o quebra-cabeça, a tarefa parecia impossível, mas trabalhando em grupo quase sempre um de nós conseguia achar a peça certa que os outros não haviam encontrado. Portanto, na vida, a segunda lição é esta: precisamos aprender a manter relacionamentos saudáveis com as pessoas e aprender que dependemos uns dos outros. Isolamento só traz problemas e acaba levando à depressão.

A terceira lição consiste em começar do simples para o complicado. Num quebra-cabeça, um dos segredos básicos é agregar as peças de cor semelhante. No nosso caso, o começo não foi fácil porque haviam várias áreas da pintura com tonalidades parecidas. Mesmo assim, essa técnica facilitou o término das partes específicas. Quando uma área era formada e tinha uma coloração similar, facilmente encontrávamos as outras peças. Muitas pessoas desenvolvem um grande estresse e não conseguem resolver os seus “quebra-cabeças” porque são acostumadas a complicar as situações.

Não transforme tudo em uma tempestade

Certa vez, um paciente me telefonou dizendo que sentia fortes dores abdominais. Me explicou que estava mal e não havia alívio que o permitisse dormir. Relatou que seu intestino não funcionava e a dor era tão terrível que achava que o diagnóstico era grave, talvez uma obstrução intestinal ou mesmo um câncer. Respondi que ele não deveria pensar no pior e que talvez fosse algo que havia comido ou uma combinação de alimentos que não deu certo.

Mas ele estava realmente preocupado. Sugeri então um tratamento diagnóstico: pedi para o mesmo ingerir um copo de água com carvão vegetal em pó. Assim, se fosse coisa simples, o tratamento resolveria; se não, ele deveria submeter-se a outros exames. Felizmente a dor passou em poucas horas e a “obstrução” e o “câncer” foram “curados” – provavelmente algum alimento havia causado indigestão. Se você tem problemas, primeiramente considere sempre a solução mais simples.

A última lição do quebra-cabeça é a persistência. Muitas vezes, chegávamos à conclusão de que uma peça estava faltando e que era impossível encontrá-la. E, mais adiante, ela era encontrada. Na vida, as coisas nem sempre acontecem da noite para o dia (como diz o ditado). Às vezes temos que persistir e dar mais tempo para que nossos projetos se realizem.

Agora, aplicando o conceito do quebra-cabeça para a área de saúde, em primeiro lugar precisamos planejar, estruturar. Muitas pessoas fazem resoluções de fim de ano que duram duas semanas porque não fizeram nenhum plano de como continuar e manter as mudanças. Por isso, aprenda mais sobre o hábito que você deseja mudar. Estude, pesquise, converse com pessoas especializadas e, principalmente, com aqueles que foram bem-sucedidos na mudança do hábito.

Segundo, se houver um apoio familiar ou de amigos, a mudança de hábitos, como dieta e exercício, será mais facilmente atingida. Para muitas pessoas, o exercício em grupo ou mesmo a dois produz mais motivação. Comece do simples para o complexo. Ninguém vai ter sucesso em um programa de exercício físico se iniciá-lo praticando esgrima, lançamento de dardos e mergulho submarino. E se por acaso alguém for bem-sucedido nestes “esportes”, as chances são de que em alguns meses eles serão abandonados. Assim, comece com o simples, talvez uma caminhada diária, por exemplo.

Obra “Maçãs e Laranjas” completa (Foto: Arquivo pessoal)

E, finalmente, não se esqueça da parte espiritual. O pintor Paul Cézanne retratava coisas naturais, como frutas e outras cenas da natureza. A natureza foi criada por Deus e aponta para Ele e sua grandiosidade. Deveríamos gastar mais tempo contemplando e visitando as florestas e montanhas. Uma vida ao ar livre produz paz, ativa o exercício, expõe o corpo ao ar puro, à luz solar, e aproxima a pessoa do Criador.

“Fazes jorrar as nascentes nos vales e correrem as águas entre os montes;
delas bebem todos os animais selvagens, e os jumentos selvagens saciam a sua sede.
As aves do céu fazem ninho junto às águas e entre os galhos põem-se a cantar.
Dos seus aposentos celestes ele rega os montes; sacia-se a terra com o fruto das tuas obras!” (Salmos 104:10-13).

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox