Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Descadeirados

Além da obesidade, permanecer sentado durante muito tempo pode trazer outras complicações 

A palavra pode parecer estranha para muitos, especialmente para os jovens, mas está no dicionário. Descadeirado significa a pessoa que tem dor nas cadeiras, ou nas ancas – ou na parte inferior das costas. Poderia também ser um sinônimo popular de dor ciática.

Porém, neste artigo, estou usando a palavra com outro significado, mais relacionado com a cadeira de sentar. Sim, a pessoa que fica muito tempo sentada vai ter uma série de complicações de saúde. Assim, esta deveria ser descadeirada, ou seja, liberada da cadeira.

Leia também:

Assim, o descadeiramento é positivo e deveria ser incentivado. Por quê? A cadeira, ou ficar sentado na mesma por várias horas durante o dia, consiste no que chamamos de sedentarismo, o qual tem sido usado atualmente para explicar o motivo que leva as pessoas modernas em vários países do mundo a se tornarem obesas.

O primeiro pesquisador nesta área foi o doutor James Levine, da Clínica Mayo, nos Estados Unidos. Em seu livro Get up (Levante-se), ele aconselha que as pessoas quebrem suas cadeiras e passem mais tempo de pé, caminhando ou fazendo qualquer outra coisa, menos ficar sentadas. O doutor Michael Leitzman, da Universidade de Regensburg, descreve em seu livro Sedentary Behaviour Epidemiology (Epidemiologia do Comportamento Sedentário) toda a pesquisa que está sendo feita nesta área, comprovando o benefício de quebrar o sedentarismo para prevenir as epidemias de doenças crônicas que afetam tanto países desenvolvidos como aqueles em desenvolvimento.

Um estudo recente realizado na Europa concluiu, após revisão extensa da literatura, que ficar em pé ajuda no controle do peso. A pesquisa, publicada no Journal of Preventive Cardiology, descobriu que uma pessoa de 65 quilos poderia perder 10 quilos em quatro anos somente mudando seu comportamento sedentário e passando a ficar de pé durante o dia. E como uma pessoa não fica muito tempo em pé sem se mover, talvez o efeito no peso seja ainda maior.

E os cientistas acreditam que o benefício vai além do peso, ajudando na prevenção e controle da diabetes e da enfermidade cardíaca.  Ficar sentado por oito ou dez horas por dia afeta a circulação, diminui o metabolismo, aumenta a resistência à insulina e aumenta o deposito de gorduras na forma de colesterol e triglicerídeos.

Uma sugestão para explicar o mecanismo do efeito antisedentário de ficar em pé tem aberto uma nova perspectiva para entender o efeito do sedentarismo. Parece que o nosso corpo tem receptores de peso nos pés. Assim, se estamos de pé e ativos durante o dia, estes receptores produzem um alerta, enviando mensagens ao cérebro. Quando o peso aumenta, a pessoa controla sua alimentação e sua atividade física automaticamente para perder peso e equilibrar o corpo.

Porém, se a pessoa passa o tempo todo sentada ou deitada, este mecanismo se torna inativo e o indivíduo engorda. Portanto, meu conselho para você é ficar descadeirado(a), não no sentido “ciático” da palavra, mas permanecer mais tempo fora da cadeira.

Verso para meditação:

“E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do Reino e curando todas as enfermidades e males entre o povo” (Mateus 4:23).


Referências:

Levine, James – 2014.  Get Up Why your chair is killing you and what you can do about it.

Leitzmann, MF et al. 2018. Sedentary Behaviour Epidemiology. Springer

Saeidifard F et al, 2018 European Journal of Preventive Cardiology. DOI 10.1177/2047487317752186

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox