Notícias Adventistas

Surdos e Intérpretes se reúnem para avançar no evangelismo

Encontro buscou fortalecer papel de grupo na área missionária.

16 de outubro de 2013
Primeiro encontro de surdos e intérpretes da Paulistana

Primeiro encontro de surdos e intérpretes da Paulistana reúne 70 pessoas

São Paulo, SP… [ASN] No dia 29 de outubro, a Associação Paulistana, sede da Igreja Adventistas para a região central da cidade de São Paulo, promoveu um encontro para surdos e intérpretes, com o título “Sinais da Esperança”. O evento, que segue a tradição da Paulistana em atender o público portador de necessidades especiais, aconteceu no Centro de Treinamento de Cotia e contou com a participação de 70 pessoas que já atuam na área.

Os surdos geralmente não recebem o tratamento adequado nas igrejas por falta de preparo.  Isso gera pouco envolvimento com as atividades normais das congregações. E o encontro teve a  proposta de mudar esse cenário. “O nosso maior objetivo é motivá-los a trabalhar, fazendo encontros e mostrando que tem um setor que se preocupa com eles”,  explica  Silvana Cazonato, líder desse ministério na Paulistana.

Silvana conta que os surdos são pessoas muito unidas. No seu envolvimento social funcionam como aglutinadores. Portanto, se forem treinados com  um foco em trazer novas pessoas para a igreja, têm potencial para se tornarem grandes evangelistas.

Um ponto muito ressaltado no encontro foi que eles são normais na igreja assim como os outros. Logo, a missão principal de vida é compartilhar a Bíblia com todos que conseguirem, apressando, assim, a volta de Jesus.

O encontro teve como tema: Sinais de Esperança

O encontro teve como tema: Sinais de Esperança

Marcelo Bessan, obreiro bíblico específico para esse grupo de pessoas, conta  que essa é justamente a tarefa  que Deus  pede a  eles e que deve  ser o propósito de  cada um deles.

Existem cerca de 490 mil surdos no Estado de São Paulo, sendo que 150 mil se encontram somente na capital. Após  o encontro, que teve ênfase na área missionária,  a expectativa é que muitos deles sejam alcançados.

“Esse grupo está estudando técnicas de evangelismo. O melhor método é por meio da amizade. Aproximarem-se das pessoas, procurar entender as necessidades delas, serem receptivos, e então dar o testemunho”,  define o pastor Emílio Abdala, responsável  pela área  no Estado de São Paulo. [Equipe ASN, Gabriel Stein de Servi]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox