Notícias Adventistas

Projeto Líderes de Esperança encerra 2013 e supera expectativas

Com foco em pessoas, iniciativa da Igreja Adventista em seis estados nordestinos contabiliza primeiros resultados.

2 de janeiro de 2014
Projeto-Lideres-de-Esperanca-encerra-2013-e-supera-expectativas

Iniciativa visa envolver adventistas em Pequenos Grupos

Jaboatão dos Guararapes, PE… [ASN] A Igreja Adventista na região Nordeste do Brasil celebrou os resultados alcançados no final de 2013 com o projeto “Líderes de Esperança”, que tem como base uma rede de Pequenos Grupos e líderes voluntários. A principal proposta é envolver a Igreja em Pequenos Grupos.

De acordo com o planejamento do projeto, isso está acontecendo através da formação de líderes, capazes de levar a mensagem de esperança e multiplicá-la de casa em casa, entre amigos, colegas de trabalho e pessoas que convivem no seu meio social. Segundo o pastor Moisés Moacir, líder da Igreja de Alagoas ao Piauí, a organização projeta uma das maiores estruturas de gerenciamento e pastoreio da história. “Deus não faz milagres pelos nossos talentos. Deus faz milagres pela nossa disposição de trabalhar. É gente cuidando de gente. E os resultados naturalmente virão”, argumenta. Ainda segundo o Moacir, este é um caminho sem volta que está dando certo.

A primeira etapa da proposta consistiu na formação de Pequenos Grupos Protótipos (PGP), onde o pastor da região era o líder do grupo. “Cada um de nós escolheu alguns irmãos de igrejas, pessoas atuantes, para participar dessa fase. Nela, estudamos a palavra de Deus e uma lição específica para este processo de conhecimento e discipulado”, explica o pastor Pedro Evilácio, um dos 37 coordenadores de Pequenos Grupos Protótipos da Grande Recife, na cidade de Olinda, Pernambuco. “Foi aí que descobrimos como esses encontros deveriam ser mais descontraídos do que imaginávamos. Participar desse trabalho me faz crescer como pastor, pois me envolvo e aprendo com os meus líderes.”

Frutos

Foi do PGP de Evilácio que surgiu um grupo de adventistas com um novo compromisso: multiplicar o projeto através dos Pequenos Grupos de Líderes (PGL). Agora, cada um dos 15 participantes da primeira fase do programa criou pelo menos uma unidade próxima de onde moram, convidando amigos para participar.
O sociólogo Wilberto Carlos Pereira foi um desses e montou um PGL pertinho de casa, no bairro do Janga, na cidade de Paulista. Ao invés de criar o grupo na própria residência, optou por atender o pedido de uma amiga que já estava estudando a Bíblia com a família. “Ela pediu que montássemos o grupo na casa dela. E aí começamos a atrair a atenção de pessoas dessa rua, que talvez nunca aceitassem um convite nosso para ir a uma igreja”, conta Pereira. “Uma dessas convidadas é da Áustria e estava passando um tempo por aqui. Agora, ela vai voltar para o seu país e gostou tanto do programa que pediu que encontrássemos um desses para ela perto da sua cidade natal. Entrei na internet, busquei por mais informações, e já deixei os contatos do pastor e de um líder da igreja no local para que ela não deixe essa fé esmorecer.”

Projeto-Lideres-de-Esperanca-encerra-2013-e-supera-expectativas2

Mais de 10 mil duplas já foram formadas desde o início do projeto

Uma cerimônia de formatura desses líderes aconteceu no fim de outubro e início de novembro do ano passado. A festa ocorreu em todas as regiões administrativas da Igreja, com quase 10 mil líderes sendo formados para multiplicarem suas ações em outros líderes. Segundo o pastor Manoel Chaves, um dos responsáveis pelo projeto no Nordeste, o principal objetivo é discipular. “A impressão que se tem é de uma igreja mais envolvida e motivada, com foco nas pessoas, e o resultado não poderia ser outro: crescimento”, pontua.
O Projeto está dividido em cinco metas a serem alcançadas, que servem como termômetro do desenvolvimento. Essas metas foram criadas no fim de 2012, mas mesmo com poucos meses, os resultados já podem ser observados.

Mais de 22 mil batismos alcançados (até novembro) – Quase 7% a mais que 2012.
210 novas igrejas –  A meta era de 160.
Mais de 9 mil líderes treinados –  A meta é chegar a 10 mil.
Mais de 10 mil duplas formadas – O objetivo foi ultrapassado.
Formação de mais de 4 mil Pequenos Grupos (PG) novos – Até 2012 haviam 5,7 mil PG’s. Hoje são mais de 9 mil.
Crescimento no dízimo de quase 20% – Na maioria dos meses de 2013, a posição foi de primeiro lugar percentual no Brasil. [Equipe ASN, Franck Oliveira, Daniel Cruz eRebecca Ricarte]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox