Notícias Adventistas

Aplicativo 7me possibilita devolver dízimos e dar ofertas em qualquer lugar do mundo

O aplicativo 7me permite que qualquer pessoa devolva dízimos e doe ofertas a partir de um aparelho conectado à internet, além de oferecer novas funções para facilitar ainda mais a vida do cristão.

Por Evellyn Loureno e Lucas Abrahão 22 de julho de 2019

O app 7me está disponível para Android e iOS.

Para a liderança da Igreja Adventista, falar sobre dízimos e ofertas é uma tarefa muito importante e gratificante. No entanto, existe uma onda crescente de descrença no Brasil e no mundo. Além disso, a situação piora, cada vez mais, com as constantes notícias sobre corrupção. A Igreja Adventista do Sétimo dia, em 2015, fez uma pesquisa com pessoas que não devolviam o dízimo. Como resultado desta pesquisa, descobriu-se que a maioria dos participantes eram favoráveis à doutrina do dízimo e ofertas. Em contrapartida, eles atribuíram o fato de não serem dizimistas regulares ao esquecimento.

Pensando nestas e em outras demandas da prática cristã, foi criado um aplicativo 7me  – uma ferramenta com a proposta de facilitar a vida do cristão contemporâneo. Neste app, é possível acessar diversas informações referentes à tesouraria e secretaria da igreja a qual o usuário faz parte. Há também a possibilidade de devolver dízimos e ofertas através do aplicativo – mesmo não sendo membro de um templo ou da Igreja Adventista.

Por esse motivo, a Agência Sul-Americana de Notícias, entrevistou o pastor César Guandalini, diretor do Ministério de Mordomia Cristã no estado de São Paulo (União Central Brasileira). Ele explica como funciona o aplicativo:

ASN: Como surgiu a ideia de criar o 7me?

César Guandalini: Nós fizemos uma pesquisa há sete anos e foi indicado que cerca de 35% dos jovens e 30% dos idosos que não devolvem seus dízimos por motivo de esquecimento. Eles não são contrários de forma alguma, mas não mexem com dinheiro, muitas pessoas não usam mais dinheiro, então, quando vão à igreja, não têm dinheiro em espécie.

ASN:  Para que você acredita que este app será relevante? 

César Guandalini: O mundo está passando por transformações, as pessoas ficaram mais digitais, menos analógicas e com isso eu entendo que a tendência será realmente cada vez mais a utilização de tecnologias. Tendo isto em vista, a igreja está atendendo essa movimentação dos costumes. Nós estamos oferecendo um caminho em que a pessoa pode devolver seus dízimos sem necessidade de ter dinheiro em mãos, apenas utilizando o seu cartão de crédito ou de débito em seu próprio celular. Então, sim, tenho certeza que será relevante!

ASN: O aplicativo possibilita transparência sobre a gestão financeira da igreja local?

César Guandalini: Com certeza a confiança favorece a fidelidade, de certa forma quando Deus dá uma ordem, já é suficiente, e nós deveríamos obedecer apenas pelo fato de ter sido Ele quem instruiu. A prestação de contas é uma obrigação de quem recebe recursos e a Igreja Adventista possui auditorias constantes. Porém, acho que podemos acrescentar um aspecto: nos dias de Jesus, infelizmente, havia corrupção no templo e no entanto quando Jesus curou o cego, Ele disse para ir ao templo e dar uma oferta. Jesus sabia que havia irregularidades ali, mas mesmo assim Ele estava indicando para àquelas pessoas que elas deveriam ir ao templo dar a sua oferta. Da mesma forma nós devemos confiar no que Deus está nos pedindo e saber que Ele tomará as medidas de cautela, controle e fiscalização.

ASN: O que você diria para as pessoas que acham que o dizimar e ofertar pelo app descaracterizaria o momento de adoração?

César Guandalini: Às vezes, a gente resiste em admitir o uso de uma nova  tecnologia. Compreendo isso pelo fato de que gostamos de estar presencialmente no momento que entregamos nossa oferta. Muitas pessoas poderão usar esse aplicativo durante a semana em momento corriqueiro, e entendo que isso pareça ser mais frio, mas isso é uma percepção que fica principalmente para nós que somos mais tradicionais, eu imagino que os jovens no geral já podem enxergar no meio digital uma coisa natural.

A proposta do aplicativo é ser um complemento à adoração.

ASN: Você faz o uso do aplicativo 7me?

César Guandalini: O dízimo do meu salário é descontado na minha folha de pagamento a pedido meu. Entretanto, recebo outras coisas, às vezes alguém me dá um presente, um sapato, um terno, então eu separo o dízimo equivalente a isso e o entrego através do aplicativo. O mesmo quando vou fazer a minha oferta. Eu já utilizei várias vezes e acho muito prático, é uma experiência de adoração também, porque quando eu envio o dízimo através do aplicativo, eu faço uma oração e agradeço a Deus a bênção da salvação, o sustento que Ele oferece a cada dia e as bênçãos e proteção que Ele tem dado à minha família. Peço a Ele que me dê a alegria de ver a minha família completa no céu. Quero acrescentar outra coisa importante: nós estamos no tempo do fim, Jesus logo vai voltar, e nós devemos nos manter fiéis no compromisso de sustentar a pregação do evangelho com nossos recursos, apoiar a obra e obedecer a Deus sendo gratos por todos os recursos que Ele nos dá todos os dias.

ASN: O 7me é um aplicativo seguro?
César Guandalini:
Esse app foi produzido pelo IATec (Instituto Adventista de Tecnologia), com uma  equipe de engenheiros de software que desenvolve as soluções de tecnologia para toda a Igreja Adventista na América do Sul. Portanto, a tecnologia utilizada é altamente segura e confiável, afinal essa ferramenta veio para trazer soluções.

A proposta do app é facilitar a vida do fiel, já que ele pode devolver dízimos em qualquer lugar onde tiver internet.

Experiência prática 

Muitas pessoas já estão fazendo uso deste app, e estão tendo uma nova experiência ao incorporar ao seu dia-a-dia a adoração e gratidão a Deus de uma forma muito mais prática. Sobre o aplicativo, em entrevista, o estudante de 26 anos, William Silvestre, que utiliza o app 7me desde o lançamento comenta: “O que eu mais gostei foi saber para onde o dinheiro está indo. Dá pra ver a distribuição dos gastos da igreja e isso deixa bastante transparente. Pra mim, a questão da fidelidade continua a mesma, até porque a fidelidade está no ato de devolver os dízimos e doar as ofertas. O app acaba sendo um incentivo pra gente, já que pagamos tudo pelo celular, então, ter esta opção de fazer as doações assim agilizou muito, além de, na minha opinião, servir como um  estímulo para doarmos com mais pontualidade.”

Além de todas as funcionalidades que o aplicativo já disponibiliza, o IATec está preparando várias novidades sobre um novo módulo para a Escola Sabatina, como comenta Wellington Júnior, analista do instituto. “Este módulo da Escola Sabatina seria uma área dentro do 7me para os professores e também para os membros/interessados da Igreja. Teremos neste módulo algumas áreas restritas para o professor da classe como: realizar os apontamentos e marcar os membros presentes em cada sábado. A ideia é termos tudo o que é feito no cartão físico da classe disponível no app”, explica Júnior.

 O novo módulo será lançado em breve e ainda contará com uma área onde os alunos matriculados terão acesso ao andamento da classe através de gráficos. Além disso, ainda haverá uma área específica para as visitas da classe. Júnior também comentou que há a possibilidade de incluir um espaço para pedidos de oração.

O aplicativo está disponível para as plataformas móveis Android e iOS, além de poder ser acessado através de um computador. Você já pode baixar o app através da sua loja de aplicativos ou acessando o site.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox