Notícias Adventistas

Adventistas arrecadam mais de 3 mil toneladas de alimentos

Período de quarentena motivou diversas iniciativas da Ação Solidária Adventista e da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA).

Por Mauren Fernandes 11 de junho de 2020

O projeto envolve arrecadação de alimentos, doação de sangue e iniciativas de higiene e saúde. (Foto: Divulgação)

Desde que houve o anúncio oficial da pandemia do novo coronavírus, milhares de pessoas são afetadas financeiramente por conta dos efeitos do isolamento social. Nesse cenário desfavorável, pequenos atos de compaixão trazem alívio e ajudam a minimizar os efeitos do vírus na sociedade. Foi com esse objetivo que a Igreja Adventista promoveu o Mutirão de Páscoa, uma iniciativa coordenada pela Ação Solidária Adventista (ASA).

O projeto integrou diversos departamentos em iniciativas espalhadas por oito países da América do Sul e já arrecadou até agora 3.413.000 quilos de alimentos, ou seja, mais de 3 mil toneladas. O projeto deve prosseguir, agora com o nome de Compartilhe Esperança, enquanto os efeitos econômicos da pandemia ainda são percebidos.

Cada templo adventista no território sul-americano foi incentivado a aderir ao projeto e muitos se tornaram pontos de recebimento e distribuição de donativos. Em todas as ações, foram respeitadas as recomendações das autoridades para garantir a segurança de todos os envolvidos. O líder sul-americano da ASA, pastor Herbert Boger, emociona-se com o resultado. “Vejo Jesus em cada um dos membros, das Unidades de Ação da Escola Sabatina e dos PG’s que se empenharam. É unicamente esse método que trará resultados verdadeiros e duradouros”, vibra.

Alimento para todos

Criatividade não faltou na hora de arrecadar os alimentos. Em Santa Catarina, algumas igrejas sistematizaram o recebimento das doações por meio do modelo drive-thru. Os carros passavam em frente à igreja e os voluntários rapidamente faziam o recolhimento. Clique aqui para ler a história completa.

Um pastor do Rio de Janeiro teve a ideia de colocar uma mesa na calçada para que as pessoas que passassem pelo local pudessem doar alimentos ou retirar algo, em caso de necessidade. Aproveitando a oportunidade, livros missionários também foram colocados na “mesa do bem”. A iniciativa impactou a vizinhança positivamente.

Ainda parte da campanha Mutirão de Páscoa, a ADRA, a agência humanitária da Igreja Adventista, também liderou uma iniciativa que tinha como alvo arrecadar 10 mil cestas básicas. Os donativos serão direcionados para mais de três mil famílias que já eram beneficiadas por projetos realizados nos Estados do Pará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Ceará e Bahia. Felizmente, a meta foi superada, já alcançando o número de 17 mil cestas arrecadadas, o suficiente para alimentar cerca de 4.500 famílias.

Doando vida

O jovens adventistas se uniram para abastecer os bancos de sangue em todo o território sul-americano. Só no Brasil, foram 7.178 doadores, que se organizaram em grupos sistematizados. Em Manaus, por exemplo, os adventistas têm horários agendados no hemocentro todos os sábados até o final de 2020. A previsão é de que eles doem quatro mil bolsas de sangue ao longo do ano.

Higiene é fundamental

Levando em consideração o risco de contaminação e a importância da higienização para toda a sociedade, a ADRA fez a instalação de pias solidárias na cidade de Recife, como medida protetiva para pessoas em situação de rua. As estações de higienização das mãos tem o objetivo de diminuir a exposição desse grupo de vulnerabilidade social ao vírus. A iniciativa ganhou destaque na mídia. “Vejo a essência da igreja tendo uma proeminência em meio a pandemia, que deve continuar até Jesus voltar”, conclui Boger.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox