Notícias Adventistas

Outubro Rosa motiva campanhas para a saúde da mulher

O Outubro Rosa teve seu início nos Estados Unidos. Atualmente a campanha é mundial e ajuda a conscientizar homens e mulheres sobre o câncer no estágio inicial.

16 de outubro de 2017

Rio de Janeiro, RJ [ASN] A campanha que incentiva o cuidado da mulher com sua saúde desperta a atenção de toda a sociedade para algo que pode salvar vidas: a prevenção.

História do Outubro Rosa

Rio de Janeiro – O Monumento ao Cristo Redentor ganhou iluminação cor de rosa no dia 3, como forma de conscientização para o combate ao câncer de mama (Tomaz Silva/Agência Brasil)

O movimento popularmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado mundialmente. A primeira ação aconteceu em 1990, na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos, durante a I Corrida pela Cura, onde todos os participantes receberam laços cor de rosa, a cor oficial da campanha. Sete anos depois, entidades das cidades de Yuba e Lodi, do mesmo país, começaram efetivamente a comemorar e realizar ações voltadas para a prevenção do câncer de mama. Dali em diante a campanha ficou conhecida como Outubro Rosa.

O laço rosa simboliza a luta contra o câncer de mama que incentiva a conscientização de empresas, entidades e de toda a sociedade à prevenção contra a doença. Além de ações de prevenção, também é comum imagens e monumentos serem iluminados na cor rosa durante o mês de outubro e até mesmo em outros meses do ano.

Ações

Diversas igrejas adventistas no sul do Rio de Janeiro estão aderindo à Campanha do Outubro Rosa através de passeatas, encontros e campanhas de conscientização. Em todas elas acontecem palestras com profissionais que alertam a sociedade, principalmente as mulheres, para o cuidado que devem ter com o câncer de mama e outros tipos de câncer.

‘Não ignore os sinais do seu corpo’

Marlene Neves descobriu há 5 anos um caroço bem pequeno em uma das mamas. Nesta época, ela cuidava de sua mãe adoentada e acompanhava os preparativos para o casamento de sua filha. Ignorou o pequeno caroço, que não incomodava e deixou o tempo passar.

Marlene contou sua história e alertou as mulheres: ‘não ignore os sinais do seu corpo’.

Neste período, seu filho, que é enfermeiro, sempre teve o desejo de trabalhar no INCA – Instituto Nacional do Câncer, pois alimentava o sonho de ajudar pessoas com câncer. Ele conseguiu a vaga e não imaginava que estaria, em pouquíssimo tempo, ajudando sua própria mãe.

Quando Marlene finalmente decidiu investigar e fazer os exames, sua médica disse bem assustada: “Você está com câncer!”. Marilene ouviu a notícia e se manteve tranquila, o que surpreendeu a médica. Marlene comentou que é cristã e a médica aconselhou que ela iniciasse o tratamento imediatamente e disse: “Que o seu Deus te ajude”.

“Parecia até que Deus já estava preparando tudo, e estava. Justamente meu filho foi quem conseguiu a vaga para que eu fizesse o tratamento no INCA. Foi muito bom ter a presença dele perto de mim neste momento”, relembra Marlene, que teve a perda do cabelo e usou lenço por algum tempo.

Na Igreja Adventista de Parque São Carlos, em Jardim Cabuçu, bairro da Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, ela recebeu apoio dos amigos, que oraram e jejuaram em seu favor diante de Deus. Isso a ajudava muito, e ela relembra que, mesmo assim, passava por momentos de medo e não gostava de ficar sozinha em casa, suas emoções estavam muito abaladas por causa da doença.

“Quando o medo queria tomar conta de mim, só me restava orar e ler minha Bíblia. E era assim que eu sentia a presença de Deus e o medo passava por completo”, destaca Marlene.

Tudo isso aconteceu há cinco anos e Marlene continua fazendo consultas e exames de rotina a cada 6 meses. Ela hoje já está com seus cabelos de volta e sua saúde também. Mas aconselha: “Não ignore os sinais de seu corpo, procure seu médico assim que notar algo diferente”.

Chá entre Amigas

Vanúsia (óculos) e Marlene (azul) puderam compartilhar experiências e conhecimentos com os convidados do chá.

A psicóloga Vanúsia Amaral fez uma palestra durante o Chá entre Amigas organizado para 21 mulheres na tarde do último sábado, dia 7 de outubro. Ela comentou sobre a importância da prevenção e reforçou que quando o câncer é detectado logo no estágio inicial as chances de cura chegam a 95%.

“É muito importante que a mulher procure a ajuda de um profissional. O câncer é uma doença que abala as emoções das pessoas. Portanto, ao ser diagnosticada com a doença, caso receba o encaminhamento para psicólogo ou psiquiatra, deve fazê-lo de imediato. Nosso corpo funciona em perfeita harmonia: corpo e mente e quando um não está bem, o outro é afetado”, relatou Vanúsia.

O Centro de Mídia da Associação Rio Sul em parceria com o departamento do Ministério da Mulher, preparou dez vídeos sobre os cuidados da saúde da mulher. Acesse aqui.

[Equipe ASN, Fabiana Lopes, com colaboração de Filipe Peixoto]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox