Notícias Adventistas

Feira de saúde movimenta comunidade quilombola na Bahia

17 de agosto de 2015
Comunidade participou de um carrossel de atividades.

Comunidade participou de um carrossel de atividades.

Lauro de Freitas, BA …[ASN] A comunidade quilombola do Quingoma (quilombola é a definição de vilarejos constituídos por descendentes de escravos), a 3km de Lauro de Freitas, na Grande Salvador, recebeu pela primeira vez uma feira de saúde organizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. A iniciativa ocorreu no sábado, 15 de agosto, nas dependências e área externa de um templo adventista plantado no ano passado, pela campanha Santuários de Esperança (projeto de expansão responsável pelo plantio de 500 congregações nos últimos dois anos e meio). A feira contou com o apoio da secretaria de saúde da prefeitura municipal. Cerca de 100 pessoas foram atendidas. A ação terá continuidade durante toda a semana, e deve se estender para mais de 700 pessoas.

Os moradores foram beneficiados com serviços como aferição de pressão arterial, testes de HIV, orientação psicológica, instrução nutricional para mães com crianças de colo, vacinação infantil, massagens e exercícios. O ambulatório móvel da ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) participou da campanha, oferecendo serviços de limpeza bucal e orientação sobre prevenção da saúde dos dentes.

Voluntários da ADRA participaram com orientações sobre saúde bucal.

Voluntários da ADRA participaram com orientações sobre saúde bucal.

Uma das beneficiadas foi a dona de casa Nargínia Galvão Freire, mãe de Júlia Gabriela, de apenas dois meses. Assim que soube da feira, ela foi a igreja e realizou teste de glicemia, fez aplicação bucal com flúor e assistiu a uma palestra sobre orientação nutricional para o bebê. “Estou feliz por esta oportunidade. É difícil demais o acesso a sistema de saúde na comunidade e só as informações sobre cuidados com minha filha já me deixaram muito feliz”, disse.

A diretora da igreja adventista em Quingoma, Ana Paula Fernandes dos Reis, enfatizou as carências da comunidade. “As pessoas têm dificuldade de transporte e acesso a saúde. Uma feira como esta representa um alívio para elas”, declarou. Para a enfermeira Eliane Cristina Leite, que serviu como voluntária durante a feira, a sensação é de bem-estar pelo trabalho realizado. Me sinto bem com esta promoção da saúde, falando da importância de fazer exames, como teste rápido de sífilis, HIV, hepatite; foi bom orientar as pessoas com estas informações”, afirmou.

Nargínia é moradora e elogiou a iniciativa.

Nargínia é moradora e elogiou a iniciativa.

Quingoma – A comunidade de Quingoma tem sua origem em uma etnia africana que veio trabalhar nas fazendas e engenhos de escravos da freguesia de Santo Amaro de Ipitanga (hoje Lauro de Freitas), especialmente na produção de cana de açúcar nos séculos 18 e 19. Parte das terras também se transformou em reserva dos índios Kariri Xocó, que vivem por lá há cerca de 15 anos. Em 2013, a comunidade recebeu a certificação que garantiu o reconhecimento como remanescente de quilombo. O título, entregue pela Fundação Cultural Palmares, trouxe esperança de melhorias sociais para Quingoma, que espera a chegada de serviços como transporte, saúde e educação. (Equipe ASN, Heron Santana)

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox