Notícias Adventistas

Iniciativas da Igreja Adventista reforçam importância de uma dieta mais saudável

Feiras voltadas para instruções sobre cuidado com a saúde tem levado informação e mudança de hábitos para a sociedade.

Por Heron Santana 16 de outubro de 2019

Tema de 2019 do Dia Mundial da Alimentação chama a atenção para educar sociedades sobre escolha de rotina de dietas nutricionais mais saudáveis. (Foto: Jez Timms/Unsplash)

Você procura se informar sobre o que come? A escolha de uma alimentação mais saudável é uma realidade na sua vida? O Dia Mundial da Alimentação, celebrado em 16 de outubro, foi criado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e é lembrado em mais de 150 países. A conscientização para a alimentação saudável é o tema deste ano.

Os números mostram o desafio: A obesidade e outras formas de desnutrição afetam quase uma em cada três pessoas no mundo. As projeções indicam que essa proporção no ano de 2025 se tornará uma em duas. Isso dá a metade da população mundial com problemas de obesidade.

Leia também:

No Brasil, enquanto a fome atinge menos de 2,5% da população, a obesidade já afeta quase 20% dos brasileiros. Em algumas regiões, como o Nordeste, outras facetas da má nutrição ainda persistem: a desnutrição infantil, por exemplo, segue acima dos 5%.

Mutirão de Natal é uma campanha de voluntariado que mobiliza igreja para ações de segurança alimentar nas comunidades.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia trabalha nas duas pontas do problema. Ajuda famílias vulneráveis a se alimentar por meio de iniciativas da Ação Solidária Adventista com campanhas nas igrejas locais; e através do Mutirão de Natal (Conheça esta iniciativa de voluntariado para a segurança alimentar e saiba como ajudar). Já para o problema da obesidade, o esforço é para conscientizar a sociedade sobre a importância de adotar um estilo de vida saudável, com espaço para uma alimentação mais natural. Especialmente por meio das Feiras Vida e Saúde.

“Além de beneficiar a população e ajudá-la a adotar um estilo de vida saudável, potencialmente a feira de saúde contribui para diminuir a demanda de consultas médicas, medicamentos, internações e os gastos com saúde pelo cidadão e pelo Estado”, afirmou o pastor Luciano Salviano, líder do departamento de Saúde da Igreja Adventista do Sétimo Dia para Bahia e Sergipe.

Feiras causam impacto na formação de uma consciência para uma vida com mais qualidade nutricional (Foto: Divulgação)

Segundo Salviano, as feiras de saúde existem para estimular e ajudar as pessoas a terem mais saúde adotando hábitos saudáveis, baseando-se em oito princípios básicos que podem ajudar pessoas de todas as idades. São eles: nutrição saudável, exercício físico, água, luz solar, qualidade de vida, ar puro, descanso e espiritualidade. “Esta ação é organizada por uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde e leigos, todos voluntários, sem fins lucrativos”, observou.

Este ano, 250 feiras já foram realizadas pela Igreja em comunidades baianas e sergipanas. Foram 205 feiras na Bahia e 45 em Sergipe.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox