Notícias Adventistas

Consumo de soja é opção para quem não come carne

Cada 100 gramas do grão contêm 36,5 gramas de proteína, enquanto a mesma porção de contrafilé tem apenas 19 gramas de proteína.

8 de março de 2016
Soja possui baixo teor de gordura, ausência de colesterol, alto teor de fibras e elevado conteúdo proteico

Soja possui baixo teor de gordura, ausência de colesterol, alto teor de fibras e elevado conteúdo proteico

Brasília, DF … [ASN] Eliminar ou reduzir o consumo de carne vermelha é um desejo cada vez maior entre as pessoas que buscam uma alimentação mais saudável. Recentemente a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a carne vermelha como fator de risco provável para o câncer. Mesmo assim, muitos ainda temem em abandonar a proteína de origem animal do cardápio por considerá-la insubstituível.

Leia também:

De acordo com a gerente industrial da Superbom, empresa alimentícia que trabalha exclusivamente com uma linha de produtos saudáveis, Cristina Ferreira, esse pensamento é equivocado. A soja, segundo ela, é uma excelente substituta à carne bovina, sem contar que tem preço acessível. “Entre as vantagens da carne de soja estão o seu baixo teor de gordura, ausência de colesterol, alto teor de fibras e elevado conteúdo proteico”, ressalta. Cada 100 gramas do grão contêm 36,5 gramas de proteína, enquanto a mesma porção de contrafilé tem apenas 19 gramas de proteína.

Evitar o consumo excessivo

Na hora de ingerir a soja é bom ter cautela e evitar o excesso, alerta o médico Marcello Niek, diretor do Departamento de Saúde da Igreja Adventista em oito países da América do Sul. “O consumo moderado, uma ou duas vezes por semana, e na forma mais natural é sempre o mais indicado e potencializa os efeitos positivos do alimento”, explica.

Antes de consumir a soja, o ideal é deixá-la de molho por algumas horas, de preferência de um dia para o outro, substituir a água e lavar os grãos várias vezes durante o processo. Assim, é possível reduzir o teor de substâncias que atuam como antinutrientes, ou seja, impedem o aproveitamento dos alimentos.

Puberdade precoce

Algumas pesquisas relacionam o consumo excessivo de soja ao desenvolvimento precoce da puberdade, quando a criança se desenvolve antes dos 8 ou 9 anos de idade. Para o médico Niek a questão é complexa e está relacionada a diversos fatores e variáveis comportamentais. “Não há um consenso geral na ciência de que o consumo de soja possa causar isoladamente o desenvolvimento precoce, embora, de alguma forma, o seu consumo excessivo contribua para isso”, conclui. [Equipe ASN, Silaine Bohry]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox