Notícias Adventistas

Saúde

Atendimento médico gratuito é oferecido em igreja do Distrito Federal

População da Vargem Bonita, DF, será beneficiada com fácil acesso à saúde graças ao trabalho voluntário de profissionais na região


  • Compartilhar:
atendimento médico
O principal objetivo do encontro foi apresentar as vertentes da alimentação saudável aos participantes. (Foto: Gustavo Andrade)

A igreja adventista da Vargem Bonita, em Brasília, está se tornando um espaço de bem-estar. Localizada em uma região rural da cidade, conta apenas com um posto de saúde e poucas opções de transporte público.  

O templo foi construído depois de uma campanha de plantio de igrejas feita pela sede sul-americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia com apoio de diversas instituições, em 2019. Com isso, alguns funcionários passaram a frequentar o local e liderar o espaço, convidando os moradores para conhecer a Bíblia. 

Leia também:

Ao ver a realidade e a carência de recursos básicos das famílias, o pediatra Alberto Souza decidiu iniciar um projeto de saúde que pretende oferecer atendimento médico, exames, medicamentos e outros itens que forem necessários para o bem-estar das crianças e dos pais.  

atendimento médico
O médico Alberto Souza iniciará as consultas no próximo dia 30 de abril (Foto: Gustavo Andrade)

"Eu percebi que algumas crianças tinham dificuldade para ler e escrever. E para que essas crianças consigam superar essa dificuldade, elas precisam estar saudáveis. Após essa análise, entendi que eu deveria focar primeiramente no atendimento clínico, para diagnosticar e tratar doenças e corrigir qualquer déficit nutricional", conta Souza. 

Saúde e educação

Assim nasceu o Projeto Semente do Cerrado Assistência Comunitária, que está atrelado a uma campanha educacional que acontecerá mensalmente com palestras e oficinas. A primeira reunião ocorreu no dia 10 de abril e os pais devem participar assiduamente para garantir a vaga para os atendimentos médicos dos filhos.

Marisa da Silva é culinarista e transmitiu conhecimentos teóricos e práticos sobre a alimentação para motivar a mudança de hábitos da comunidade e garantir qualidade de vida. “Apresentei ao grupo opções de alimentação saudável de maneira prática e gostosa, pois você precisa ter prazer em se alimentar. A comida vegetariana é maravilhosa e você precisa ter paixão no que faz”, explica Marisa.

“A gente aprende muita coisa pro bem da gente, né? Pra nossa saúde. Eu adorei”, exclama Silvana de Jesus, que é moradora do local e mãe de uma menina de 10 anos. Ela conta ainda que essa foi a primeira vez que a filha pôde se consultar com uma dentista.

Aline Lopes é voluntária no projeto e destaca que o trabalho na área odontológica será voltado às crianças que necessitam de maior atenção na área bucal. “Realizamos uma triagem e pudemos determinar um plano de tratamento para essas crianças. Foram distribuídos kits de higiene bucal e instruções de uso como medida preventiva. Partiremos agora para os atendimentos no consultório", conclui.

Vida saudável

Madalena Rolim foi uma das participantes e aprovou a iniciativa. “Para mim, as informações que obtivemos foram muito importantes, tanto sobre saúde, quanto sobre o ensino sobre como se alimentar de forma saudável, incluindo frutas, legumes, entre outros alimentos. Eu aprendi muito”, expressa.

atendimento médico
Famílias foram recebidos com um café da manhã saudável (Foto: Gustavo Andrade)

“Convidamos os pais para trazerem seus filhos. Hoje foi realizado o cadastro dessas pessoas, para que sejam atendidas pela nossa equipe multidisciplinar. Queremos levar saúde a eles”, ressalta Lilian Andrade, que é enfermeira, funcionária da sede sul-americana da Igreja Adventista e diretora do Ministério da Saúde na igreja de Vargem Bonita.

Carência de recursos

Alberto Souza destaca que a maior parte da renda das pessoas vem do trabalho informal, especialmente na realização de diárias (faxina, jardinagem, entre outros). “Em muitas dessas famílias, as mães são as principais responsáveis por sustentar a casa. O projeto nasceu da ideia de transformar a realidade das pessoas desta comunidade que se encontram em condições de vulnerabilidade social. Queremos promover o desenvolvimento integral das crianças, adolescentes e seus familiares”, destaca o médico.

Até agora, cerca de 30 crianças foram cadastradas para receberem atendimento médico e passaram pelo processo de triagem. As consultas começam efetivamente no dia 30 de abril. A expectativa é atender até 50 pacientes ao longo do tempo. Para viabilizar os custos do projeto, instituições como o Programa Adventista de Saúde e a Adventist Risk Management realizaram doações que permitem que os primeiros atendimentos sejam dados.

Veja mais fotos na galeria abaixo:


Divisão Sul-Americana Divisão Sul-Americana

Av. L3 Sul - SGAS 611
Conj. D, Parte C
Brasília - DF
70200-710
(61) 3710-1818
Nossas redes sociais