Notícias Adventistas

Ao longo de gerações, família dedica talentos às instituições de saúde da Igreja

O legado da família Blair, que começou por volta de 1910, abrange quatro gerações de obreiros cuidando da saúde na igreja.

Por Heather Quintana e Adventist Review 25 de janeiro de 2019

À esquerda: Jenna, enfermeira licenciada que trabalha no Avista Adventist Hospital, perto do local onde, quase 100 anos atrás, sua bisavó Bernice (direita) se formou no Sanatório de Boulder-Colorado como enfermeira. (Foto: North American Division News)

Assim como a passagem de uma tocha, uma família adventista do sétimo dia tem passado o privilégio e a responsabilidade de trabalhar no ministério de saúde da Igreja de geração a geração. Esse legado se estende por quatro gerações de cuidadores da saúde e começa por volta de 1910, em uma reunião campal em Denver, Colorado, nos Estados Unidos.

Anna Mardian reuniu vários de seus filhos e assistiu à série de reuniões, à noite, realizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. O que ela ouviu naquela tenda transformou sua vida e logo foi batizada na fé adventista. A decisão de Anna influenciaria o rumo de sua família pelas gerações seguintes, começando com sua filha Bernice.

Leia também: 

Dentro do sistema de saúde adventista, agora conhecido pelo nome AdventHealth, os filhos de muitas famílias seguiram os passos dos pais, continuando o legado de estender o ministério cristão de cura nos hospitais e clínicas em todo o país.

Uma enfermeira em um mundo novo

Duas filhas de Anna Mardian sabiam que queriam seguir uma vocação na enfermagem médico-missionária. Bernice foi a primeira a embarcar nessa aventura. Com vocação para ajudar os outros, ela se inscreveu na escola de treinamento de enfermeiros, no Boulder-Colorado Sanitarium, uma das primeiras expansões do Sanatório de Battle Creek, em Michigan, o primeiro sanatório adventista, construído em 1866. A instalação de Boulder, Colorado, foi construída em um cenário montanhoso e gelado para ajudar os mineiros que sofriam de tuberculose.

Ali Bernice foi treinada como enfermeira, registrada e instruída nos princípios de vida saudável, como o poder de cura da luz do sol, da água e do ar fresco. Depois de se formar em 1923, Bernice atuou como enfermeira particular e aceitou uma função que foi uma aventura longe de casa: ela fez as malas e partiu para o Velho Oeste para cuidar de um fazendeiro idoso com o quadril fraturado. De fato, esse fazendeiro em Rock Springs, Wyoming, precisava de Bernice como enfermeira e, com o passar do tempo, seu filho, Edmund Blair, a quis como esposa.

Posteriormente, o Boulder-Colorado Sanitarium, a instalação onde Bernice iniciou sua carreira de enfermeira, foi substituído por uma nova instalação, a quase dez quilômetros de distância, chamada Avista Adventist Hospital.

Educando uma família de fé

No início da década de 1940, Bernice e seu marido deixaram Rock Springs e se mudaram para o Colorado, Estado natal dela. Ali eles criaram dois filhos, certificando-se de que a educação adventista fizesse parte central da formação dos meninos. Em parte devido a essa devoção, um de seus filhos, Mardian J. Blair, se tornou administrador do hospital e, posteriormente, atuou como CEO de vários hospitais adventistas: Adventist Hinsdale Hospital (atual AMITA Health Adventist Medical Center Hinsdale), Portland Adventist Medical Center (atual Adventist Health Portland) e Florida Hospital (atual AdventHealth’s Central Florida Division — Região Sul). Mardian também foi CEO do Sistema Adventista de Saúde (atual AdventHealth).

Visto que Mardian e sua esposa continuaram seu compromisso com Deus e com a Igreja, três de seus cinco filhos seguiram seus passos e escolheram uma profissão na área da saúde. Hoje, a filha de Mardian, Robyn Edgerton, trabalha como diretora de estratégia missionária para a AdventHealth, ao programa de desenvolvimento do CreationHealth e também para a expansão dessa iniciativa de estilo de vida dos membros como um todo nas igrejas, escolas e hospitais.

A tocha continua seu caminho

 Assim como o legado geral dos cuidados da saúde adventista continua, também continua o legado das gerações da família Blair, que começou na década de 1900, em Boulder, Colorado. Hoje a bisneta de Bernice, Jenna, também é enfermeira e trabalha no Avista Adventist Hospital, quase 100 anos depois de Bernice ter estudado no Boulder-Colorado Sanitarium.

Jenna se lembra do dia em que entendeu plenamente a ligação de seu trabalho com o de sua bisavó: “Eu estava fazendo uma nova certificação de Ressuscitação Cardiopulmonar em uma sala de reunião do conselho onde havia todos esses instrumentos do Sanatório de Boulder”, diz ela. “Foi muito legal olhar ao redor e ver aquelas coisas das quais eu sabia que minha bisavó fazia parte e que poderia ter tocado.” E completou: “Eu me sinto conectada com minha bisavó no sentido de que eu estou cuidando dos pacientes da mesma forma que ela cuidou”.

Um legado de cuidado

Graças ao compromisso resoluto de gerações de adventistas como os Blairs, organizações como a AdventHealth têm oferecido atendimento exclusivo à pessoa como um todo por mais de 150 anos, atingindo hoje quase 14 milhões de pessoas por ano. Com um total de cinco sistemas hospitalares na América do Norte, com aproximadamente 100 hospitais, 140 mil funcionários, e escolas de enfermagem em todo o país, o legado de saúde e integridade da Igreja Adventista continua.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox