Notícias Adventistas

1 em cada 4 pessoas são sedentárias

A prática de exercício físico é essencial para a manutenção da boa saúde.

Por Anne Seixas 11 de fevereiro de 2020

A prática regular de exercícios físicos também é uma aliada na prevenção de doenças (Foto: Shutterstock)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que uma vida saudável é composta por múltiplos fatores, entre eles, o bemestar físico. No mundo, 1 em cada 4 adultos não praticam a quantidade mínima de atividade física semanal. De acordo com o educador físico Lucas Agostini, “sedentários são as pessoas que praticam menos de 150 minutos por semana de atividade leve e moderada ou menos que 75 minutos de atividade vigorosa.” 

Para sair dessa estatística, algumas modalidades são recomendadas. “A porta de entrada pode ser caminhar, andar de bicicleta, nadar, entre outras atividades”, explica Agostini. Ele destaca ainda que, “para quem não apresenta prática regular de atividade física nos últimos meses, o ideal é pensar na intensidade, e não exatamente no tipo, ao se incorporar esse hábito.”  

Leia também: 

Como em todo novo hábito, é preciso começar com moderação. A sugestão é escolher atividades leves a moderadas e ir aumentando a intensidade conforme a adaptação do corpo. Caso apareçam dores e incômodos, é preciso ficar atento. “Exercício precisa sim exigir do corpo mais que o ‘esforço mínimo exigido por um sofá’, mas nada que impossibilite a pessoa de praticar novamente nos dias seguintes”, sublinha Agostini, que além de educador físico, é influenciador digital. Em sua conta no Instagram, @boaformaadventista, ele dá dicas sobre vida saudável. 

Uma vez que houve a decisão de incluir a atividade física na rotina, deve-se procurar um médico para fazer uma avaliação de suas condições físicas. “Apesar da prática regular de exercício proporcionar inúmeros benefícios, em algumas situações pode ser muito prejudicial se a pessoa já possuir uma condição limitante”, alerta o especialista. 

Avaliação prévia 

O cardiologista Heitor Pereira Junior explica que pessoas acima dos 40 anos ou com alguma doença pré-existente, como hipertensão ou histórico de doenças cardíacas, devem procurar um médico para a realização de exames básicos. “Raramente você vai encontrar alguém que não possa fazer exercício”, afirma Junior ao ressaltar que as práticas devem ser adequadapara cada pessoa. 

Se possível, recomenda Agostini, é importante ter alguém da área esportiva para ajudar a inserir novas atividades no dia a dia, bem como apresentar modalidades que podem ser mais prazerosas. “As pessoas que buscam através do exercício físico melhorar sua saúde geral e suas capacidades físicas como força, resistência, flexibilidade, agilidade, velocidade, equilíbrio e condicionamento cardiorrespiratório podem – e devem – contar com o apoio dos profissionais de Educação Física”, complementa.  

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox