Notícias Adventistas

Publicações

Projeto Viva Essa Experiência prepara jovens para missão urbana em Belém

De 16 a 18 de setembro eles estiveram reunidos em treinamento na Associação Norte do Pará.


  • Compartilhar:

Cerca de 40 jovens participaram de três dias de treinamento para o “Viva Essa Experiência”, na Associação Norte do Pará. Esse projeto é uma iniciativa do Ministério de Publicações, que há mais de 100 anos desenvolve o trabalho da colportagem (venda de literatura adventista de casa em casa e estabelecimentos comerciais).

Para o pastor Luís Antônio Jr, coordenador desse projeto na região Norte do Pará, os jovens que participam são treinados para desenvolver a missão de pregar o Evangelho com livros e revistas. “A gente capacita e treina os jovens para que eles sejam missionários. Além disso, o trabalho nesse projeto viabiliza o estudo em uma das instituições de ensino superior da Rede Adventista de Educação”, explicou Luís Antônio.

Por isso, cada estudante colportor (como é chamado quem participa desse projeto) deve vender o valor da mensalidade semestral da graduação que deseja cursar numa instituição de ensino adventista. Para falar com eles sobre a parte teórica da venda, foi convidado o pastor Ivan Nascimento, líder do Ministério de Publicações nos estados do Pará, Amapá e Maranhão. “A missão urbana acontece por meio da venda. Por isso, é importante que eles tenham a habilidade de vender. Assim, nós ensinamos a arte da venda cristã, ou seja, vamos ensiná-los a vender respeitando princípios e sendo íntegros com os clientes”, revelou o pastor.

Além disso, pastor afirmou que cada jovem que participa do ‘Viva Essa Experiência’ desenvolve o crescimento interpessoal, a comunicação, e se torna mais perseverante nos objetivos. O “Viva Essa Experiência 2.0” inicia nesta semana, em Belém, na Sacramenta. Além de vender literatura adventista de casa em casa nessa região, o grupo de jovens também vai levantar estudos bíblicos que serão acompanhados pela Igreja Adventista do bairro.

Pastor Luís Antônio Jr, coordenador do projeto na Igreja Adventista no Norte do Pará. (Foto: Reprodução)

Jovens sonhando alto

O Rafael Bezerra, 18 anos, e a Mary Ribeiro, 19 anos, foram dois jovens que participaram dos treinamentos do “Viva Essa Experiência”. O Rafael conheceu o projeto por meio de um dos pastores da igreja adventista em que ele é membro, localizada no bairro do Marco, em Belém. Ele contou que sempre quis estudar numa faculdade adventista, e teve que fazer escolhas para realizar esse sonho.

“Terminei o Ensino Médio, recentemente, e logo depois passei no vestibular para economia na Universidade Federal do Pará (UFPA). Já poderia estar estudando, mas senti que Deus tinha um chamado para eu ser um pastor”, revelou Rafael, que pretende fazer vestibular de Teologia para a Faculdade Adventista da Amazônia (FAAMA).

urante a programação, os jovens tiveram diversos momentos de oração. (Foto:Reprodução)

Já a Mary participa pela terceira vez do “Viva Essa Experiência”. Mas, nem sempre teve vontade de participar. Ela revelou que precisou receber a visita de um dos líderes do projeto, o João Batista, que explicou como funcionaria, e como isso poderia ajudá-la a realizar o sonho de estudar numa faculdade adventista. Somente assim, despertou o interesse e ela resolveu aceitar o convite.

“Além da faculdade eu sentia a necessidade de crescer na espiritualidade. Quando me apresentaram, eu vi que o projeto me ajudaria nesse sentido. Aqui, nós, tivemos uma ligação mais direta e intensa com Deus”. Mary quer cursar enfermagem na FAAMA, mas adiantou que pretende também fazer medicina no futuro.

Experiências que motivam

Em um dos momentos do treinamento, os participantes do “Viva Essa Experiência” receberam a visita de dois colportores. Erlan Ribeiro e Geovane Elves dividiram com os jovens as experiências na missão. Erlan é estudante de enfermagem na FAAMA e há dois anos participa de campanhas de colportagem.

Recentemente, nas férias de julho, ele esteve participando do projeto de missão urbana na cidade de Cametá-PA. Mesmo em meio a dificuldades, o jovem contou que conseguiu alcançar os objetivos durante os 45 dias de trabalho na região. “O desafio era o transporte, que tinha que ser feito via barco. Eu estava colportando nas ilhas da região, de casa em casa, e Deus proveu tudo o que eu precisava. Cada ilha foi um milagre diferente. A minha bolsa para cursar o semestre de enfermagem custava quase 20 mil reais e eu consegui alcançar todo esse valor com a venda de literatura adventista ali”, revelou o estudante.

Erlan Ribeiro hoje é estudante do curso de enfermagem da FAAMA. (Foto: Reprodução)

Já o Geovane, natural do Rio de Janeiro, mora há pouco mais de um ano no Pará. Ele trabalha numa área específica da colportagem visitando comerciantes da região de Belém. O colportor licenciado (quem já trabalha há mais de 15 anos nesse ministério), contou que conversou com os participantes sobre a oportunidade que única que eles estão tendo nesse momento. “Eu sei que eles já passaram por vários ministérios na Igreja. Mas, agora, eles têm a oportunidade de ingressa na faculdade que é a Colportagem”, afirmou.

Geovane sempre teve vontade de trabalhar com missão urbana no Pará, e confessou que tem recebido muitas bênçãos no trabalho nesse território. Por isso, a principal ênfase do projeto “Viva Essa Experiência”, neste ano, é a espiritualidade. O Geovane procurou na sua conversa motivar os jovens a buscar a presença de Deus todos os dias de trabalho. “Esse projeto nasceu no coração de Deus para a Igreja, e é uma obra espiritual. Em todo o momento temos a oportunidade de desistir, mas o Criador desse ministério está com cada um que ingressa nesse trabalho. Por isso, nós nunca estaremos sozinhos”, revelou.

Confira algumas imagens do treinamento "Viva Essa Experiência"