Notícias Adventistas

Concílio incentiva e recebe novos colportores

Ministério de Publicações em Goiás realiza Concílio para colportores efetivos.

25 de fevereiro de 2016
IMG_0700

Ministério de Publicações realiza Concílio para colportores efetivos.

Goiânia, GO… [ASN] Eremito Sousa trabalha há 18 anos como colportor e ultimamente tem visto dificuldade na venda de publicações. Ele trabalha como vendedor da revista Nosso Amiguinho em escolas e afirma que não desiste de seu Ministério, mesmo com diversos desafios. “O interesse pela leitura tem diminuído bastante. Mesmo assim, o trabalho da Colportagem nos motiva, pois é um trabalho social. Se você incentiva uma criança a ler, você está contribuindo para seu desenvolvimento educacional”, destaca Sousa.

Por isso, Eremito participou do último Concílio de Publicações realizado pela Associação Brasil Central, ABC, do dia 22 a 24 deste mês. “Aqui nós renovamos nossas forças, é bom para dar um gás depois das férias”, afirma Sousa. O Concílio de Publicações para Colportores Efetivos teve como tema Vivo a Missão e despertou o verdadeiro espírito da Colportagem, levar as boas-novas do evangelho através de publicações e do contato pessoal.

O propósito do evento foi em primeiro lugar, buscar a Deus, e segundo, alcançar a realização profissional. Os colportores receberam orientações técnicas, além de palestras espirituais e motivacionais. Segundo o pastor, Hermann Schilder, diretor do Ministério de Publicações em Goiás, os colportores precisam viver aquilo que Cristo espera de cada um deles: missão. “Se eles colocarem Deus em primeiro lugar e trabalhar com todo o seu vigor, eles vão ser abençoados. Nós temos a missão de salvar pessoas, nós não podemos esquecer esse principal objetivo, a venda de impressos é um consequência”, destaca Schilder.

NFC

IMG_0645

Pastor Richard Figueredo fala sobre a importância de se ter objetivos bem definidos ao entrar para a Colportagem.

O evento contou com 56 colportores, 12 veteranos e 44 novatos vindos NFC, Núcleo de Formação de Colportores. Ali os interessados em trabalhar como colportores vão receber, durante 3 meses, aulas teóricas e práticas para ensinar técnicas de Colportagem. Depois disso, eles tem uma formatura e se tornam colportores, mas o processo de aprendizado continua durante todo o ano. Quem está na expectativa é Deneval Freitas de Aparecida de Goiânia. Ele está conhecendo mais sobre a colportagem agora e para ele é tudo muito novo. “Vamos ver como vai ser, somos um pouco iguais a Tomé, quero ver na prática como vai ser realmente”, anseia Freitas.

Para o pastor Richard Figueredo, diretor do Ministério de Publicações para toda a região Centro-Oeste, não tem erro, com planejamento e alvo bem definido, os novos colportores serão bem sucedidos e surpreendidos. “A Colportagem é como uma árvore que cresce saudável. As nossas raízes são profundas, elas estão na nossa base profética e na missão deixada por Jesus. Quanto mais nos apegamos com a missão e nos entregamos a obra de Deus maior vai ser essa árvore. Ela vai dar muitos frutos: batismos, livros distribuídos, pessoas sendo alcançadas para Jesus e colportores alcançando seus sonhos e seus ideais de vida”, explica Figueredo.

Afec

IMG_0716

Tisiane Schilder, líder da Afec de Goiás, motiva as mulheres que fazem parte do NFC, Núcleo de Formação de Colportores.

A Afec, Ala Feminina da Colportagem, também esteve representada no Concílio de Publicações dando as boas-vindas para as novas colportoras. Esse projeto voluntário visa a conscientização da mulher, em especial da esposa do colportor efetivo, como parte ativa da Colportagem.

O projeto desenvolve diversas atividades, entre elas, palestras com psicólogos e atividades sociais como doações de sangue, visitas a hospitais, asilos e orfanatos. Segundo Tisiane Schilder, líder da Afec de Goiás, as mulheres recebem apoio psicológico, emocional e físico dentro da Afec. “Nosso objetivo é fazer com que cada uma se sinta inserida no Ministério e a proximidade entre as participantes faz toda a diferença. A Afec é o perfume da Colportagem, é a parte doce, com programações gostosas e ações sociais que nos ajudam a vencer juntas os desafios da vida”, acrescenta Tisiane. [Equipe ASN, Jéssica Veloso]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox