Notícias Adventistas

Voluntários desenvolvem projeto em favor da população em situação de rua no Rio de Janeiro

Ações começaram em abril deste ano e ocorrem de forma quinzenal. Até o momento, 4.800 refeições já foram distribuídas.

Por Andréia Kals 16 de setembro de 2020

Cerca de 40 voluntários se unem para arrecadar doações através das redes sociais e preparar os alimentos.

Conteúdo colaborativo de Gustavo Aguiar

A frase “Fique em casa” foi uma das mais difundidas em meio à pandemia do novo Coronavírus. No entanto, para algumas pessoas a orientação se torna inviável de ser cumprida. É o caso das quase 222 mil pessoas, que segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), vivem em situação de rua no Brasil atualmente.

Diante desse cenário, a igreja adventista do sétimo dia do distrito de Colégio, no Rio de Janeiro, por iniciativa do pastor Bruno Maia, se dedica a amenizar o sofrimento das pessoas em condição de vulnerabilidade, a qual foi agravada pela pandemia. Desde abril de 2020, quinzenalmente, cerca de 40 voluntários se unem para arrecadar doações através das redes sociais, a fim de entregar lanches, roupas, calçados, materiais de higiene pessoal, brinquedos e outros produtos a centenas de crianças e adultos em situação de rua no centro da cidade e adjacências. Até o presente momento já foram realizadas 12 ações, distribuindo mais de 4800 refeições e demais produtos.

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 222 mil pessoas vivem em situação de rua no Brasil atualmente.

O Delivery da Esperança, como é conhecido o projeto, também se dedica a arrecadação de alimentos não perecíveis para ajudar membros do próprio distrito e famílias cadastradas pela Ação Solidária Adventista (ASA). No mesmo período, mais de 2 toneladas de alimentos foram coletadas e distribuídas. O movimento vem motivando um enorme número de pessoas, o que já resultou em sua expansão, sendo criados polos em São Gonçalo, Acari e Honório Gurgel, todos no Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com os organizadores do projeto, qualquer pessoa pode participar, seja doando e/ou ajudando na arrumação e distribuição dos itens. Basta seguir as normas de segurança da Organização Mundial de Saúde e ter disposição para trabalhar. Todas as informações são constantemente divulgadas no perfil @delivery_daesperanca no instagram.

Através de compartilhamentos e mensagens, foi como Lívia Domingos decidiu se voluntariar. Para ela, o projeto gera uma sensação de amor e gratidão que todos deveriam sentir. “Eu sempre falo que é algo muito recíproco, a gente dá e recebe amor, por isso, sempre convido meus amigos para participarem também, porque eu quero que todos sintam esse amor! A gente muda a vida de alguém e ela muda a nossa vida, faz a gente enxergar o mundo de uma forma diferente. Tantas pessoas em volta precisando da nossa ajuda e as vezes a gente não vê, mas este projeto nos ajuda a enxergar mais o nosso próximo. Enfim, é algo maravilhoso!” declarou Domingos.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox