Notícias Adventistas

Vítimas de terremoto no Equador receberão água potável

Número de mortos já ultrapassa os 500. Voluntários trabalham para aliviar sofrimento das vítimas.

20 de abril de 2016
vitimas-de-terremoto-no-Equador-receberao-agua-potavel

ADRA está trabalhando na criação de uma unidade de purificação de água em Pedernales

Brasília, DF…[ASN] A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) está trabalhando na criação de uma unidade de purificação de água em Pedernales, no Equador, para melhor atender à população afetada pelo terremoto, oferecendo-lhe água potável.

Leia também:

“Planejamos seguir oferecendo apoio a Pedernales enquanto as necessidades da população forem prementes em alimento e água, entre outros artigos, bem como barracas de lona e outras soluções de abrigo temporal”, assegura Lopes. Ainda será oferecido apoio psicológico e social, visto que as pessoas estão em estado de choque e vulneráveis a qualquer movimento.

O terremoto que abalou a costa do Equador, às 18h58, hora local, no dia 16 de abril, com epicentro na cidade costeira de Pedernales, registrou até o momento 156 réplicas e o número de mortos subiu para 525, de acordo com os dados oficiais.

O diretor da ADRA para a América do Sul, Paulo Lopes, está no país e informou que o número de pessoas afetadas pode chegar de 70 a 100 mil, de acordo com as estimativas. Até o presente, pelo menos, três mil pessoas foram deslocadas.

Segue o estado de emergência em seis províncias e algumas das cidades mais afetadas são Pedernales, Puerto Viejo e Manta, na província de Manabí; Muisne, na província de Esmeraldas, e Guayaquil, na província de Guayas.

Resposta da ADRA

A organização mobilizou voluntários em diversas cidades do país que estão recolhendo doações dos membros da igreja e do público em geral. A arrecadação inclui alimentos não perecíveis, artigos básicos de higiene e água que estão sendo transportados e distribuídos para as áreas afetadas. No domingo, dia 17 de abril, uma equipe da organização viajou para Pedernales com o primeiro carregamento de ajuda.

Lopes informou que a ADRA foi a primeira agência a chegar com a ajuda ao local e a distribuir água e pacotes com alimentos não perecíveis.

Hoje, ela distribuiu alimentos para 239 pessoas que estão em acampamentos provisórios e para 87 pessoas que estão em abrigos. Os voluntários até mesmo ajudaram uma mulher, em plena rua, e a seus familiares que estavam feridos. As atividades estão sendo realizadas sob a coordenação do Ministério de Inclusão Econômica e Social do país.

A Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) recebeu, entre outras, a informação de que há voluntários na cidade de Pedernales e outros 30 em Santo Domingo e Quito. Todos estão trabalhando na rápida avaliação das necessidades principais com o objetivo de compreender melhor a situação e seguir proporcionando ajuda humanitária.

Prioridades e necessidades

Os meios de comunicação dizem que há pessoas vivas sob os escombros e informam que há zonas afetadas que ainda não foram alcançadas pelas equipes de busca. Hospitais como o Instituto Ecuatoriano de Seguridad Social, em Manta, desmoronaram e o Hospital de Chone, em Manabí, está danificado.

Calcula-se que de três a cinco mil pessoas necessitam buscar um refúgio de emergência, de acordo com a Cruz Vermelha. Entre 60% a 80% da infraestrutura em Pedernales, que tem 55 mil habitantes, ruiu.

Quanto aos alimentos, as provisões estão começando a chegar às zonas afetadas e o alimento e água se converteram nos elementos essenciais, devido à sua escassez. O acesso aos mercados é limitado e a maioria está fechado. [Equipo ASN, Cárolyn Azo com informações da ADRA Sul-Americana]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox