Notícias Adventistas

Semana Quebrando o Silêncio vira lei no Distrito Federal

Objetivo é conscientizar a população sobre o combate à violência doméstica

Por Rafael Brondani 24 de fevereiro de 2021

Governador do DF (direita) também recebeu o exemplar do livro Esperança Além da Crise (Foto: Divulgação)

Ativo desde 2002, o projeto Quebrando o Silêncio é promovido anualmente pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul. Além de informações, traz soluções para vítimas da violência doméstica e do abuso sexual e incentiva a realização de fóruns, feiras educativas, eventos e programações de combate à violência.

No Distrito Federal, o projeto ganhou ainda mais visibilidade após sanção do governador Ibaneis Rocha (MDB), da Lei 6727 de 2020, de autoria do vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos), que cria a Semana “Quebrando o Silêncio”. A campanha de conscientização no combate à violência contra crianças, mulheres e idosos será incluída no Calendário Oficial do DF, com realização na última semana de agosto.

Agradecimento

O presidente da Igreja Adventista para todo o Planalto Central, pastor Max Schuabb, e o diretor da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), pastor Jeconias Neto, estiveram no palácio do Buriti. Na ocasião, o governador Ibaneis Rocha afirmou que tem fortalecido as ações e os iniciativas de diversas instituições em sua gestão. Ele ainda demonstrou satisfação em reconhecer e sancionar a lei do Quebrando o Silêncio, frisando que este projeto da Igreja Adventista é muito importante.

Schuabb destaca que ela ampliará a influência do projeto na região. “Reafirmamos o nosso compromisso em ajudar a combater a violência doméstica e o abuso sexual”, frisa o líder, que acrescenta que a Semana Quebrando o Silêncio trará campanhas de conscientização para pais, educadores e toda a comunidade escolar da rede pública, com informações sobre quais são os órgãos competentes para prestar apoio, caso necessário.

Projeto aprovado

O deputado Delmasso conheceu o projeto através de uma assessora, que é adventista. Engajado na causa contra a violência doméstica, ele apresentou o projeto na Câmara a fim de torná-lo uma política pública, e o mesmo foi aprovado por unanimidade. “O principal objetivo da lei é dar apoio e ênfase no combate à violência doméstica, incentivando as vítimas a buscarem ajuda do Estado e de uma rede de apoio”, conclui o deputado.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox