Notícias Adventistas

Quebrando o Silêncio conscientiza pais e alunos em Escola Municipal

Por Luciana Santana Diniz 26 de agosto de 2019

(foto: Henrique Rodrigues)

A Nina era uma criança feliz! Todos os dias ela ia à escola, à pé, na companhia de uma amiguinha. Com um guarda-chuva cor de rosa, a menina encantava toda a vizinhança com a sua alegria espontânea. Durante todo o percurso para a aula, ela cantarolava e pulava. Era muito bonito de se ver e ouvir. Um certo dia, a Nina não demonstrava mais felicidade. Andava triste, cabisbaixa e trocou o seu guarda-chuva cor de rosa por um na cor preta. A mudança drástica de comportamento e postura da Nina chamou a atenção da sua amiguinha. O desenrolar desse roteiro é triste! A pequena estava sendo abusada por um estranho. Mas o final da estorinha é feliz, pois a Nina superou tudo e voltou a usar o seu guarda-chuva cor de rosa e a cantarolar suas canções de felicidade. Com intuito de ajudar a combater e prevenir à violência física e psicológica contra crianças e adolescentes, a narrativa da boneca Nina foi contada de forma lúdica para os alunos de Escolas Públicas das zonas norte e leste de Manaus, junto às ações do Quebrando o Silêncio, com o Fórum de Enfrentamento e Feira de Saúde kids.

(foto: Henrique Rodrigues)

Segundo a responsável pelo projeto Quebrando o Silêncio nos estados do Amazonas e Roraima, Euciany Saraiva, o projeto tem que estar em todos os segmentos da sociedade para alertar, prevenir, amparar e conscientizar. “Nós estamos em muitas escolas do nosso território, das redes Adventista e pública, realizando fóruns de enfrentamento de combate à violência física e psicológica contra menores para os alunos, pais e comunidade. Estamos trazendo o lúdico com a estória da Nina e uma feira de saúde kids, onde falamos sobre como ter uma vida mais saudável. A ação tem como intuito alertar a sociedade sobre a temática e mostrar que há sim solução para alguma criança ou adolescente que já sofreu esse tipo de violência. Mas o ideal é sempre prevenir, e assim, evitar traumas”, coloca.

(foto: Henrique Rodrigues)

A ação realizada na Escola Municipal Hiran de Lima Caminha, na última sexta-feira, dia 23 de agosto, na zona leste de Manaus, reuniu mais de 800 alunos. As crianças e adolescentes, deixaram suas digitais em uma árvore, demonstrando o desejo de ter cada vez mais um mundo justo e sem violência. De acordo com o gestor da instituição, Marcos Richarles, a iniciativa com certeza irá render bons frutos. “O Quebrando o Silêncio sempre apresenta temas relevantes. O Fórum realizado hoje e a estória da boneca Nina com certeza alertaram os nossos alunos e pais sobre este problema social. Não podemos fugir, temos que encarar e agir sempre com prevenção. Gostaria de agradecer à Igreja Adventista pela inciativa de orientação para esta comunidade”, enfatiza.

(foto: Henrique Rodrigues)

Para a estudante Lara Leitão, de 10 aninhos, a estorinha da Nina lhe ensinou muito. “Não posso entrar na casa de estranhos, meu corpo é especial, ninguém pode tocar e contarei sempre a verdade para os meus pais”, diz atenta.

O responsável pelo Conselho Tutelar, Marcos Lima, participou do fórum de enfrentamento e comentou sobre a importância das escolas orientarem e abrirem espaços como estes para debates. “Gostaria de parabenizar à Igreja Adventista por trazer esse projeto tão lindo para as escolas municipais. Conscientizar os pais e instruir os alunos para a prevenção é o melhor caminho, sempre”, coloca.

A psicóloga da Secretaria Municipal de Educação da zona leste, Leila Carvalho, afiram que a união das instituições por uma causa nobre pode mudar todo o contexto. “Quando trabalhamos juntos, município, estado, escolas pública e privada por uma causa social, somos mais fortes. Assim, as crianças estarão protegidas de traumas irreparáveis. Vamos enfatizar o trabalho de prevenção de violência contra menores, pois o trauma deixa sequelas, que muitas vezes são irreversíveis”, explica.

(foto: Henrique Rodrigues)

De acordo com o responsável pela Igreja Adventista nos estados do Amazonas e Roraima, pastor Wiglife Saraiva, a igreja não está alheia às necessidades das comunidades. “Entendemos infelizmente que a violência contra menores é uma triste realidade, por isso, tratamos da temática em nossas igrejas e em outros segmentos da sociedade, pois prevenir é melhor que remediar, como aprendemos hoje em nosso Fórum de Enfrentamento”, reforça.

Educação Adventista participa de ações do Quebrando o Silêncio

O Colégio Adventista Paul Bernard recebeu a Nina e saiu pelas ruas da zona leste em passeata para conscientizar a comunidade. Segundo a gestora do CAPB, Clesiomar Pacheco, a ação tem como intenção chamar a atenção para a temática, pois nenhuma classe social está isenta de passar por episódios de violência contra menor. “Abordar este tema é fundamental. Os índices apontam que não tem classe social ou grau de escolaridade para ter uma criança vítima de violência. Por isso, realizamos a campanha Quebrando o Silêncio em nosso Colégio, mas também estamos conscientizando a comunidade sobre a temática”, expõe.

(foto: Fabricio Gomes)

Já o Colégio da Cidade Nova, além de realizar atividades no colégio, fez a campanha em Escolas Municipais da zona norte. Para a diretora do CACN, Sebastiana Melo, o projeto Quebrando o Silêncio, tem que chegar em todos os segmentos da sociedade que tem pais e crianças. “Nos dedicamos para que a estorinha da Nina chegasse em escolas. É de suma importância conscientizar e fazer com que as crianças e seus pais ajam com prevenção”, finaliza.

Confira algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox