Notícias Adventistas

Quebrando o Silêncio aborda tema Socorro para a Família

Após ano de Pandemia, projeto tem objetivo de estimular a denúncia de agressões, onde maior parte acontece dentro de casa.

Por Colaboração de Giancarllo Batistoti 2 de setembro de 2021

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos sofreram violência durante a pandemia no Brasil. Esse número revela que aproximadamente 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual em 2020. Em 2021 os números de agressões dentro de casa cresceram 6,8%, em comparação com pesquisa realizada em 2019 pelo mesmo Instituto.

Greice Ferreira acompanhada de autoridades civis e militares da cidade da Cidade de Itaquaquecetuba no dia do Quebrando o Silêncio

Com dados tão alarmantes como estes, no último sábado 28 de agosto, na cidade de Itaquaquecetuba, membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia promoveram a Carreata da 19ª edição do Quebrando o Silêncio, projeto que luta contra o abuso e a violência doméstica de mulheres, crianças e idosos. Ao todo 275 igrejas do Vale do Paraíba estiveram envolvidas internamente no programa.

O tema do projeto deste ano foi Socorro para Família, em decorrência do aumento de agressões dentro das casas. Durante a carreata foram distribuídos materiais de apoio e revistas do projeto para as pessoas que passavam nas ruas e praças da cidade. A programação contou com o apoio e participação de Hadla Issa, secretária de Políticas para Mulheres do município de Itaquaquecetuba. Além da proposta ter acontecido nas igrejas, algumas escolas da Educação Adventista também se envolveram, através do programa Você é Importante Para Mim.

Greice Ferreira e Pastor Oliveiros participam de ações nas ruas na cidade de Itaquaquecetuba no dia do Quebrando o Silêncio

De acordo com Greice Ferreira, líder do Ministério da Mulher na Associação Paulista do Vale (APV), por conta da pandemia da Covid-19, ano passado e esse ano o projeto teve enfoque dentro da igreja. “A programação aconteceu de forma mais centralizada nas igrejas para os membros, onde eles receberam o material e influenciaram suas famílias e as pessoas que fazem parte do seu círculo de amizade mais próximo”, conta. Greice destaca que “o foco do projeto está em denunciar e não se calar, mas, ao mesmo tempo em trazer esperança, tanto para quem foi abusado quanto para o abusador.”

Veja Aqui os melhores momentos!

Denuncie

As denúncias de violência doméstica ou familiar podem ser realizadas presencialmente em qualquer Delegacia de Defesa da Mulher, ou pela Central de Atendimento à mulher, através do 180. O número funciona 24h por dia, é seguro e totalmente gratuito. Para denunciar violência contra crianças, adolescente ou idosos, disque 100.

Também podem ser realizadas denúncias online pelo link:

https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox