Notícias Adventistas

Petição da Igreja Adventista em prol da educação registra um milhão de assinaturas

Os próximos passos estão em andamento para a iniciativa Cada Criança. Em Todo Lugar. Na Escola, conduzida pela ADRA.

Por ADRA Internacional e Adventist Review 10 de agosto de 2020

Campanha contou com a participação de adventistas e amigos de todo o mundo (Foto: ADRA Internacional)

A realidade de que todas as crianças ao redor do mundo possam ter acesso à educação está um passo mais perto após a petição Cada Criança. Em Todo Lugar. Na Escola, liderada pela Igreja Adventista e seu braço humanitário, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), ultrapassou um milhão de assinaturas digitais em julho de 2020.

“É realmente uma bênção ver nossa família global da Igreja e a ADRA se levantando juntas em apoio a milhões de crianças que não têm acesso à educação em todo o mundo”, destaca o pastor Ted Wilson, presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Leia também:

“Nosso trabalho não termina aqui”, acrescenta Wilson. “Agora precisamos nos tornar agentes de mudança em nossas comunidades e usar nossas vozes para garantir que todas as crianças, em todos os lugares, tenham acesso à educação e possam alcançar o potencial de Deus para sua vida enquanto se preparam e preparam outras pessoas através do poder do Espírito Santo, para a vinda de Jesus em breve.”

A vice-presidente da comissão da ADRA e vice-presidente geral da Igreja Adventista, Ella Simmons, ressalta que os adventistas de todo o mundo “falaram em alto e bom tom que nos preocupamos profundamente em garantir o acesso à educação para milhões de crianças vulneráveis, para que possam aprender e se desenvolver”.

Desafios e oportunidades

Os esforços fundamentais para a campanha educacional começaram em outubro de 2019 com a Igreja Adventista e a ADRA pedindo apoio para as quase 300 milhões de crianças, adolescentes e jovens em todo o mundo, ou um em cada cinco, que não estão na escola, de acordo com um relatório da Unesco. Esse é um número de crianças em todo o mundo que precisam de acesso a educação de alta qualidade e viver livres da exploração e pobreza intergeracional.

Iniciativa é um esforço dirigido pela agência humanitária adventista (Foto: ADRA Internacional)

Como resultado, a ADRA e os membros da Igreja Adventista em quase 200 países se comprometeram a apoiar esse problema, e o impulso se espalhou para conseguir assinaturas on-line, inclusive em países da África, Ásia, Europa, América Latina e Sul do Pacífico.

À medida que o impacto do coronavírus aumenta, a importância de advogar para crianças fora da escola aumentou significativamente. Hoje, mais famílias tornaram-se vulneráveis devido ao desemprego, doenças e outros problemas, o que afetou sua capacidade de pagar pela educação, levando a mais crianças estarem fora da escola.

De fato, existem 75 milhões de crianças em idade escolar que vivem em 35 países afetados pela crise que não podem obter educação devido ao aumento da vulnerabilidade, ao fechamento de escolas e outros problemas como resultado direto da pandemia da Covid-19, de acordo com um relatório da Unesco de 2020.

“O mundo está enfrentando uma lacuna crescente na educação, especialmente entre crianças em situação de vulnerabilidade, e mesmo que conseguir um milhão de assinaturas seja um marco fenomenal digno de celebração, estamos apenas no começo”, explica o presidente da ADRA, Michael Kruger.

O que vem depois?

“Com a conquista de um milhão de assinaturas e amplo apoio, o próximo passo da campanha global é que a Igreja Adventista e a ADRA se reúnam para localizar esse esforço em países individuais”, destacam os líderes da ADRA. As decisões sobre como a educação é ministrada e financiada não são tomadas pelos líderes globais, mas pelos líderes nacionais e estaduais.

De acordo com a agência, para localizar esse esforço, a campanha se concentrará em:

Definir uma solicitação clara. Cada país criará metas adaptadas especificamente para suas próprias necessidades educacionais e se concentrará em questões relevantes de educação. Algumas prioridades chave incluirão: (1) advogar por uma maior alocação de financiamento da educação nos países em desenvolvimento; (2) aumentar a ajuda exterior para a educação; e (3) melhorar a inclusão social de crianças marginalizadas.

Comunicar sua solicitação aos líderes nacionais. Depois que a solicitação for identificada, cada país elaborará estratégias para abordar os formuladores de políticas e legisladores para garantir que todas as crianças tenham a oportunidade de obter educação. A chave desse esforço será comunicar a campanha aos líderes e tomadores de decisão mais relevantes de cada país. Essas peças de comunicação incluirão informações sobre a campanha, a importância da educação, o que eles podem fazer para garantir que todas as crianças estejam na escola, o sucesso da petição global e o tremendo apoio popular que está por trás disso.

Para apoiar a próxima fase, os líderes compartilham que a ADRA está desenvolvendo um relatório de políticas que analisará o estado das crianças que não frequentam a escola em todo o mundo e as políticas e ações necessárias para resolver o problema. “Além disso, a ADRA está desenvolvendo um kit de recursos para os departamentos ministeriais da Igreja, igrejas locais, grupos de jovens e escolas para continuar seu envolvimento além da solicitação. Esses recursos estarão disponíveis para distribuição em outubro de 2020”, informam.

Além disso, a ADRA informou que iniciou uma master classe de advocacia para construir, implementar e avaliar uma estratégia de defesa adaptada a países individuais. O curso foi desenvolvido para ajudar os países a entender como envolver efetivamente seus líderes para promover mudanças. Ademais, será disponibilizado um pacote de recursos que inclui modelos de rascunhos de cartas, um relatório de políticas, guias de reuniões e muito mais.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox