Notícias Adventistas

Pernambucanos renunciam férias e conforto para evangelizar comunidade isolada

Para chegar ao local, grupo viajava diariamente em caminhão pau de arara em estrada de terra esburacada.

11 de fevereiro de 2015
Iniciativa faz parte da Missão Calebe e levou esperança ao Sertão de Pernambuco

Iniciativa faz parte da Missão Calebe e levou esperança ao Sertão de Pernambuco

Serra do Arapuá, PE… [ASN] Para falar com a família é preciso ir até o ponto mais alto da comunidade na tentativa de conseguir sinal de alguma operadora de telefonia móvel. Conectar internet, então, nem pensar. Foi esta a situação que 15 jovens adventistas enfrentaram nas férias de janeiro durante a Missão Calebe. Mas, ainda houve outra dificuldade: a comunidade onde eles estavam, a Serra do Arapuá, situada no Sertão de Pernambuco, não dispõe de água encanada. Para realizar atividades do dia a dia como lavar louça e tomar banho era preciso recorrer todos os dias a uma fonte de água mineral situada a um quilômetro da escola pública onde os calebes ficaram alojados.

A turma mora na cidade de Floresta, também no Sertão de Pernambuco, distante 35 km da Serra do Arapuá. O percurso poderia ser feito em até 30 minutos se a via que liga os dois locais fosse asfaltada. Mas a viagem chega a durar uma hora e meia, pois a estrada é de terra e está esburacada. Dessa maneira, só é possível percorrer a região de caminhão pau de arara, meio de transporte comum na zona rural do Nordeste. A serra abriga índios Pankará e também pequenos agricultores que se dedicam ao cultivo de milho, feijão e mandioca.

Calebes precisaram ir todos os dias à fonte para pegar água

Calebes precisaram ir todos os dias à fonte para pegar água

Parte dos jovens que integram esta equipe de calebes já esteve na localidade em 2011, também durante o período da Missão Calebe, e ajudou a erguer um templo da Igreja Adventista na localidade. O retorno em 2015 teve o objetivo de prestar assistência à população e, dessa maneira, aumentar a influência adventista na comunidade. O que nos motivou a fazer novamente o projeto aqui foi o fato de que precisamos dar todo suporte a essa igreja, que até então era muito pequena e tinha poucos membros”, explica o professor Paulo Roberto, líder da equipe deste ano.

Um dos jovens calebes é o comerciante Alípio Valões. Sem pensar duas vezes, Alípio decidiu enfrentar os desafios para evangelizar no local. Para ele todo o esforço foi válido porque a missão foi dada por Deus.Pessoas da comunidade entregaram a vida a Cristo e isso é muito satisfatório. Sem contar com a recepção das pessoas, com o interesse delas em ouvir a Palavra de Deus, em participar dos programas. Vale muito a pena”, afirma o comerciante.

No período em que os calebes estiveram na Serra do Arapuá conquistaram a amizade dos moradores. Uma das pessoas que se acostumaram com a presença dos jovens foi a agricultora Maria do Socorro, de 72 anos, que é líder da comunidade. Ela percebeu que a rotina dos moradores mudou depois que começaram a estudar a Bíblia. “Nós gostamos muito de ter os calebes com a gente. Eu estou vendo que nossa vida mudou depois que começamos a estudar a Bíblia e ir à igreja”, disse a líder comunitária. [Equipe ASN, Fernanda Beatriz]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox