Notícias Adventistas

Organização construiu 600 igrejas no Brasil e quer fazer mais na América do Sul

Novas igrejas são construídas regularmente pela Maranatha Voluntários Internacional.

6 de outubro de 2015
Líderes sul-americanos comentaram agradecidos pela colaboração da organização

Líderes sul-americanos comentaram agradecidos pela colaboração da organização. Créditos: Tom Lloyd

Portland, EUA … [ASN] No dia primeiro de outubro mais um ataque a tiros atraiu a atenção não apenas dos Estados Unidos mas do mundo todo. O ódio dessa vez tirou a vida de nove pessoas, uma delas era, inclusive, membro da Igreja Adventista. O atentado que ainda deixou outras nove pessoas feridas aconteceu em um colégio do estado americano do Oregon. No dia seguinte e no mesmo estado, uma organização adventista que trabalha para revelar o melhor do ser humano, iniciava o seu encontro anual. A Maranatha Voluntários Internacional abriu a sua convenção no último dia 2 de outubro com um momento de oração pelas famílias das vítimas do massacre que aconteceu a apenas duas horas e meia de Portland, local da reunião.

Leia também:

Elmer Barbosa, da organização Maranatha, fala sobre voluntariado

Apesar da proximidade no espaço e no tempo, enquanto um evento lembrou o que pode haver de pior no ser humano, o outro celebrou os esforços de pessoas que fazem o bem ao próximo, provendo poços de água, escolas e igrejas em regiões de maior necessidade no mundo. De várias continentes vieram histórias sobre o impacto da Maranatha tanto na vida de quem recebe os benefícios quanto de quem já contribuiu ao longo dos últimos 46 anos de história da organização.

Força na construção

Danny Poljak, experiente no ramo da construção civil, lembrou que as outras grandes construções que ele fez podem vir a durar vinte, sessenta, quem sabe até cem anos,

Momento em que pastor Erton Köhler falou sobre a excelente parceria que Maranatha tem com a Igreja Adventista

Momento em que pastor Erton Köhler falou sobre a excelente parceria que Maranatha tem com a Igreja Adventista. Créditos: Tom Lloyd

mas “os resultados das pequenas igrejas e escolas construídas pela Maranatha vão durar para sempre.” Makhosiwonke Moyo responsável pelas finanças da Igreja em parte da África, afirmou que “no Zimbábue e no Malawi as escolas levantadas pelos voluntários da Maranatha estão entre as melhores de cada país e que os novos poços agora trazem água para toda a comunidade, transformando as igrejas em centros de influência”. O diretor da escola de Milo, que foi palco de uma iniciativa da Maranatha no próprio território americano, traduziu tudo na seguinte frase: “a Maranatha constrói pessoas e não prédios.”

O pastor Gilberto Araújo, brasileiro que por muitos anos serviu a igreja na África e agora atua em uma área predominantemente muçulmana, lembrou o tema do encontro concordando que “já estamos perto do lar” mas, antes disso, existem 500 milhões de pessoas no Oriente Médio que precisam ouvir essa mensagem. Do Brasil, os presidentes da Igreja nas regiões conhecidas como Uniões Leste e Norte, pastor Geovane Queiroz e Leonino Santiago, respectivamente, agradeceram as mais de 600 igrejas já construídas no país e afirmaram que ainda há muito o que fazer.

Em seu discurso, o presidente sul-americano da Igreja (Divisão Sul-Americana), pastor Erton Köhler,  afirmou que, à medida que este mundo caminha para o fim, a Maranatha tem um papel fundamental a desempenhar. O presidente da Igreja Adventista na Bolívia, Luís Mario de Souza  e o diretor financeiro da Igreja Adventista no Uruguai, Henry Mendizabal, também discutiram projetos para cada país e o Uruguai já está na lista das próximas ações da organização internacional.

Segundo dados da Maranatha, somente nos últimos anos a organização recebeu mais de 180 mil pedidos para a construção de igrejas e escolas ao redor do mundo todo. Aproximadamente 70 mil voluntários já atuaram em projetos da Maranatha realizados em mais de 80 países.

No Brasil as histórias de missão da Maranatha são contadas todas as semanas na TV Novo Tempo, no programa que vai ao ar às sextas-feiras a partir de 17h30, com reprises aos domingos, 12:30, e às 2 horas de segunda-feira. Informações sobre como se tornar um voluntário estão disponíveis também no website da organização no Brasil.

Para quem acompanhou a convenção de Portland ficou claro que mais do que recursos para atender os desafios e continuar levando adiante esse ministério, a Maranatha Voluntários Internacional precisa de pessoas que queiram dar significado para a própria vida, trabalhando para melhorar a vida de tantos outros. [Equipe ASN, Lisandro Winckler Staut]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox