Notícias Adventistas

Jovens obedecem orientações, adaptam ações e realizam Missão Calebe no oeste do PR

Por Willian Vieira 14 de julho de 2020

Já são quase 130 dias de pandemia, mas os desafios impostos diante da Covid-19 seguem sem data para terminar. Apesar de todo o contexto envolvendo ainda o distanciamento social, as igrejas, assim como outras instituições da vida pública, precisaram se adaptar com rapidez para manter seus projetos e rotina em andamento. No caso da Igreja Adventista, não foi diferente e uma das principais iniciativas do mês de julho – a Missão Calebe – não perdeu sua força apesar de todos os critérios que necessitam ser respeitados.

Prova disto são iniciativas virtuais que passaram a ser aplicadas por jovens em várias cidades do oeste do Paraná. A Cristiane, de Iporã, por exemplo, que nunca tinha conseguido ofertar um estudo bíblico, se adaptou ao molde online via WhatsApp com ajuda da ferramenta do robô da esperança. Desta forma, tem ajudado sua amiga Franciele com frequência e regularidade no aprendizado da Palavra de Deus.

Wandley Silvestre, um dos coordenadores distritais de jovens reforça que o movimento em sua cidade tem ocorrido com mais intensidade nos meios online, já que o município tem sido um dos que possuem maior incidência de casos até o momento por números de habitantes. “Dadas as circunstâncias, está sendo uma experiência bem desafiadora e um tanto quanto difícil, mas a galera está respondendo conforme a realidade do município. Os que realmente aceitam sem muito receio receber um ‘calebe’ são moradores de rua e profissionais de saúde, então estamos trabalhando conforme nos é permitido, o que faz com que a maioria das ações sejam no ambiente virtual”, explica.

Em outras localidades, dentro das orientações e decretos veiculados nas cidades ou estado, voluntários tem aproveitado para trabalhar em torno de ações mais pontuais, específicas, sem que haja margens para grandes aglomerações. Iniciativas de doação de sangue, varais solidários com controle de fila, arrecadação e doação de alimentos, também tem feito parte do leque de possibilidades criadas por uma galera que anseia por fazer o bem.

Uma das responsáveis por mobilizar grupos em distritos de igrejas, a Ana Mara Silva, tem ficado impressionada com a reação dos jovens de sua região, vinculada a Cruzeiro do Oeste. “Ao contrário do que pensávamos por conta das limitações pelo coronavírus, está sendo uma benção! Os nossos jovens estão todos muito envolvidos e engajados na missão. É algo que não dá pra explicar, pois era para estar tudo parado, impossibilitados de muitas coisas, mas Deus é Deus e Ele usa todas as circunstâncias para o bem de sua obra. Melhor Calebe!”, ressalta Ana.

Para o líder de jovens do oeste do Paraná, pastor Rodolfo Kalschne, a resposta dos voluntários tem sido bastante positiva e, acima disto, inovadora, diante das condições existentes. “Os jovens estão sendo criativos para adequar os desafios dentro das normas estabelecidas pelo estado e por seus municípios. Assim, temos visto projetos incríveis que estão alcançando muitas pessoas com doação de roupas e alimentos, atendimento aos idosos, doação de sangue e, principalmente, com a pregação da Palavra. Nossos jovens estão nos surpreendendo”, conclui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox