Notícias Adventistas

Comunidade recebe ponto de distribuição de alimentos

Projeto Geladeira Solidária inaugura décima unidade no Pará em parceria com a Prefeitura de Belém e Rotary Club

26 de setembro de 2018

Por Anne Seixas, com informações de Eli Magalhães

Moradores em situação de rua e trabalhadores serão atendidos pela Geladeira Solidária Foto: Eli Magalhães

Estima-se, segundo a Fundação Papa João XXIII, que Belém tenha 800 moradores em situação de rua. Devido a essas condições de moradia, nem sempre o alimento é garantido a quem não tem condições de adquirir ou preparar qualquer refeição. Pensando nisso, o projeto Geladeira Solidária foi criado pela Agência Adventista de Recursos Assistenciais (ADRA) em parceria com a Igreja Adventista do Sétimo Dia e outros parceiros.

Nesta quarta-feira, 26, foi inaugurada a décima unidade da Geladeira Solidária na Escola Municipal Rotary, que é mantida pela Prefeitura de Belém, um dos apoiadores desse projeto junto com a Prefeitura Municipal da capital paraense. A administração se comprometeu em fornecer os alimentos que estarão dispostos nesse ponto de distribuição. A Coordenação das Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional (COPSAN) será a responsável por fazer a captação, manuseio e conservação dos alimentos até chegarem na geladeira.

Leia também:

Representantes da ADRA, COPSAN e Rotary inauguram décima unidade da Geladeira Solidária Foto: Eli Magalhães

Tônia Carvalho, coordenadora de política de segurança alimentar e nutricional da COPSAN, em nome do prefeito Zenaldo Coutinho, conta que o que motivou o órgão público a apoiar o projeto foi o senso de responsabilidade social. “Pensamos em minimizar a questão da segurança alimentar e nutricional”, declara Tônia. Ainda segundo a representante do governo municipal, a insegurança alimentar é um dos principais fatores que definem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Ela conta ainda que a parceria foi firmada “pensando nas pessoas que saem de casa para o trabalho sem se alimentar e também nos moradores em situação de rua.”

Adriano Aureliano, diretor da ADRA no Pará, conta que a nova unidade pretende atingir os moradores da região do bairro Condor, onde fica a escola. Segundo o CENSO 2010, cerca de 42 mil pessoas moram naquela região. Para o Rotary Club, segundo Antônio Sampaio, esse projeto vai de encontro com a filosofia do grupo. “Mais do que simplesmente palavras, nós vamos ter as mãos da gente cuidando para que essa população mais carente possa se beneficiar”, orgulha-se Sampaio.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox