Notícias Adventistas

Funcionárias da Santa Casa de Pelotas recebem homenagem do dia das mães por adventistas

Foram entregues 100 flores naturais para as funcionárias, juntamente com o livro: “A maior Esperança”.

Por Emanuele Fonseca 12 de maio de 2021

Entrega de flores para as funcionárias da Santa Casa de Pelotas.

Ana Paula, 43, mãe de dois filhos, mora em Pelotas -RS e trabalha há 4 anos na área da saúde. A gaúcha é enfermeira e atende diariamente os funcionários que não estão em boas condições de trabalho, dando medicações, verificando sinais vitais, ouvindo, recebendo atestados, auxiliando-os referente as orientações de acordo com cada caso. Já que com a pandemia, o trabalho aumentou e o desgaste emocional também.

Na véspera do Dia das Mães, sábado 8 de maio, a enfermeira se deparou com uma visita diferente em seu ambiente de trabalho. Algumas mulheres da Igreja Adventista do Sétimo Dia, do distrito de Areal entregaram alguns presentes para as mães, que trabalham na linha de frente como profissionais da saúde.

Segundo a enfermeira, aquela tarde foi cheia de emoção. “Choro, sorrisos, foi uma mistura de emoções. Gratidão por lembrarem desta data tão especial”, compartilha Ana Paula.

Foram entregues 100 flores naturais para as funcionárias do Hospital Santa Casa de Pelotas, juntamente com o livro: “A maior Esperança”. A iniciativa desta ação foi liderada pela Rosália Brigídio, que procurou o pastor de sua igreja, Pr. Heber dos Santos, e sugeriu que fizesse arrecadação de recursos entre os membros para comprarem as flores nos vasos.

“Agradeço antes de tudo a Deus, toda honra, toda glória pertencem a Ele. Me senti muito feliz por ter feito esse trabalho. Sabemos que as profissionais da saúde colocam suas vidas em risco todos os dias, e essa foi uma forma de valorizá-las”, comenta Rosália.

 Em cada unidade de enfermaria as voluntárias que estavam entregando as flores e os livros eram apresentadas pela enfermeira Ana Paula, após isso o Pr. Heber compartilhava uma mensagem agradecendo o sacrifício e empenho delas. “Muitas delas choraram emocionadas, inclusive nas UTIS, elas pararam por breves minutos para serem homenageadas. Saímos dali pessoas melhores, transformadas, entendendo que quando ajudamos somos os mais abençoados. Nunca mais esqueceremos”, finaliza o Heber.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox