Notícias Adventistas

Escolas e Igrejas Adventistas participam de projeto contra a violência e o tabagismo

Projeto Quebrando o Silêncio em Goiás já distribuiu por todo o estado mais de 44 mil revistas e cerca de 76 mil folhetos de conscientização sobre o assunto da violência e a pornografia.

10 de setembro de 2015
O tema central do projeto este ano foi a pornografia.

Este ano, a pornografia foi o tema central do projeto.

Goiânia, GO… [ASN] O projeto Quebrando o Silêncio que incentiva a população a sair às ruas e quebrar o silêncio de assuntos muitas vezes comuns, mas pouco comentados abertamente. O abuso físico ou emocional de mulheres e crianças. Conforme dados da Organização Pan-Americana de Saúde, Opas, apenas 2% dos casos de abuso sexual cometidos por parentes próximos à vítima são denunciados à polícia. Um dado ainda mais preocupante é que, apenas no Brasil, um menor é abusado a cada oito minutos, de acordo com a Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH).

Por isso, desde 2002, a Igreja Adventista realiza o projeto em toda a América do Sul. O objetivo é desenvolver na sociedade um senso de respeito nos relacionamentos e levar a população a enfrentar esse tipo de problema, pois ainda existe um certo tabu, ou mesmo medo, principalmente por parte das vítimas.

Chamando a atenção

Renata de Assis, 32 anos, é personal trainner e estava andando de bicicleta quando uma passeata passou pelas ruas do setor onde mora. Os alunos da Escola Adventista do Setor Pedro Ludovico saíram às ruas caracterizados, com fanfarra, cartazes e até um caixão para alertar a população sobre os perigos do cigarro e as consequências da violência e da pornografia. “Muito legal essa passeata, porque chama a atenção das pessoas para um assunto tão sério. Eu dou aula de educação física e fiquei até com vontade de dar aula na Escola Adventista, pois não é toda escola que realiza esse tipo de conscientização com os alunos e a população”, parabeniza Renata.

Para a aluna Daiane Ribeiro, do 3˚ ano do Ensino Médio, essa forma de alertar a população é a melhor para chamar a atenção das pessoas. “As pessoas as vezes veem propagandas na TV alertando sobre esses temas, mas lá você pode mudar de canal. Aqui [na passeata] não, as pessoas são obrigadas a ver o perigo de suas escolhas. Então, ajuda mais a chamar a atenção”, enfatiza. Em todos os lugares do estado de Goiás estão acontecendo movimentos como esse e outros ainda virão para continuar alertando a população.

Ao todo, desde o dia 22 de agosto foram distribuídos, durante passeatas e palestras, mais de 18 mil revistas de adultos, mais de 26 mil revistas infantis e cerca de 76 mil folhetos de conscientização sobre o assunto da violência e a pornografia. [Equipe ASN, Jéssica Veloso]

Fotos: Colaboradores locais

Telefones úteis:

  • Disque 100 – Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes
  • Disque 180–  Central de Atendimento a Mulher
  • Disque 181– Disque Denúncia ( garantia de anonimato)
  • Disque 190– Polícia Militar – Em casos onde a resolução do problema deve ser imediata.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox