Notícias Adventistas

Projetos Sociais

Desbravadores socorrem família vítima de incêndio no Rio

A reunião do clube foi substituída por arrecadação de donativos para a família que perdeu tudo no incêndio.


  • Share:
Incendio Bangu

A família perdeu tudo. A casa ficou totalmente destruída. (Fotos: Moisés Varella e Michelle Motta)

Rio de Janeiro, RJ [ASN] Quase dois meses depois a família Andrade da Silva relembra a ajuda que recebeu do clube de Desbravadores Comandos da Natureza, da Igreja Adventista de Vila Kosmos, no Rio de Janeiro. Na manhã do dia 1 de junho o clube teria sua reunião semanal, com atividades diversas. Mas os planos foram alterados para ajudar a família, que perdeu tudo no incêndio que atingiu a casa.

Os Andrade da Silva moravam numa casa alugada no bairro de Bangu, zona oeste do Rio. No local residiam três adultos e três crianças. Naquele domingo que deveria ser um dia festivo pois fariam um bolo em comemoração do aniversário do pequeno Natan Varella, que completaria 2 anos.

O incêndio

Os adultos estavam fora de casa, quando a pequena Ketelin (6) veio gritando de dentro de casa: “Vó, tem fogo lá dentro, a casa está queimando!”. Carmem Dolores Andrade da Silva que estava com o genro Moisés Varella entraram para tentar apagar o fogo, mas as chamas se espalharam rapidamente da fiação de uma lâmpada do quarto pelas camas, armários e nada pôde ser feito. Ao perceberem a falta da caçula de apenas 2 anos, Carmem entrou novamente na casa já tomada por labaredas e a encontrou perto do único objeto da casa que não foi queimado. “Foi um milagre, eu encontrei a Ana Clara toda encolhida no cantinho entre a parede e a geladeira. Sofri algumas queimaduras, mas graças a Deus consegui salvar a vida da minha neta”, desabafou Carmem Dolores.

A ajuda

Diante desta tragédia com a família, Fabiana Varella, filha de Carmem e diretora do clube de desbravadores Comandos da Natureza, fez contato com a diretoria do clube avisando que não poderia estar na reunião daquele dia e contou o motivo.

Impressionada, Michelle Motta, que também faz parte da diretoria do mesmo clube, lançou naquela manhã uma campanha pelo facebook para arrecadação de roupas, calçados, alimentos, eletrodomésticos, móveis e tudo o que fosse possível para ajudar à família. "Acordamos e soubemos do incêndio. Não sabíamos exatamente o que havia acontecido, mas sabíamos o suficiente”, disse Michelle. “A ajuda veio de tantos lugares que tivemos que parar de recolher, pois não havia mais espaço para guardar”, finalizou.

A família de Carmem não é adventista e para Marise e Carlos Celestino, pais de Michelle, foi a “oportunidade de colocar em prática o amor e a solidariedade. Entendemos que ser desbravador é mais do que ouvir sermões e meditações. Cada desbravador deve ‘ser’ o sermão. Esse é o nosso lema: guiar nossos jovens no serviço", concluiu o casal.

Incendio Bangu

O Clube trocou a reunião semanal pela campanha de ajuda à família.

Carmem Dolores com o esposo Amauri Silva, a filha Suelen e os três netos: Ketelin (6), Lucas (4) e Ana Clara (2) estão morando na casa da filha Fabiana Varella, mãe do Natan (2). Carmem conta emocionada que não esperava ter tamanha ajuda dos jovens. “Agradeço a Deus pela minha vida e de minha família, é triste ver tudo que você demorou pra construir durante anos, evaporar em minutos. Eu estava na casa da minha filha quando adolescentes acompanhados por adultos começaram a descarregar muitas coisas do carro da campanha de donativos que haviam feito. Fiquei emocionada, pois hoje em dia é tão difícil encontrar jovens com esse espírito de querer ajudar as pessoas. Sou muito grata a Deus e ao clube de desbravadores Comandos da Natureza, pois através da iniciativa deles, muitas pessoas estão nos ajudando. Já consegui quase tudo para minha casa: armário, guarda-roupa, cama, roupas, alimentos. Que Deus continue abençoando este grupo e a todos que nos têm ajudado”, relatou Carmem.

Segundo o site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em 2013 o Rio de Janeiro teve cerca de 1.133 focos de fogo. Entre as causas mais comuns de incêndio está a sobrecarga da instalação elétrica. Esta fatalidade tem se repetido devido a facilidade de crédito para a aquisição de equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos, que causam a sobrecarga.

Como evitar incêndios

Incêndios podem ser evitados na maioria dos casos. Veja algumas dicas que você pode seguir para não sofrer este incidente e compartilhe com seus amigos:

1. Para quem fuma: apague cigarros num cinzeiro ou caixa de areia. Cigarro mal apagado pode ocasionar incêndio se em contato com papéis na lixeira. O mesmo cuidado com os fósforos, apague-os na água antes de jogar fora. Mantenha fósforos e esqueiros longe do alcance de crianças.

2. Evite usar espiriteira, pois sua utilização é insegura. (Espiriteira: objeto usado para aquecimento de foundie e outros).

3. Nunca coloque velas sobre caixas de fósforos ou materiais inflamáveis.

4. Evite cortinas compridas ou tapetes sobre fios elétricos.

5. Mantenha o ferro de passar ligado apenas durante o uso, evite sair de perto e deixá-lo ligado na tomada.

6. Não limpe o piso de sua casa com gasolina ou solventes. Lembre-se de que os vapores com o ar formam misturas explosivas.

7. Se possível coloque seu botijão de gás fora de casa. É importante fechar o registro do gás, quando não estiver utilizando o fogão. Os vazamentos geralmente ocorrem depois do regulador de pressão e desta forma, o botijão nem sempre é o culpado. Ao sentir cheiro de gás, não acenda a luz, pois isso pode ocasionar uma imediata explosão.

8. Jamais deixe o que está cozinhando sem supervisão.

9. Nunca coloque papel alumínio ou algum metal dentro do microondas.

10. Lembre-se que a distância ideal do aquecedor para qualquer objeto incendiário é de 1 metro.

11. A sobrecarga na instalação elétrica é uma das principais causas de incêndio. Se a corrente elétrica estiver acima do que suporta a fiação, ocorrerá superaquecimento dos fios, podendo iniciar um incêndio. Desta forma, não ligue mais de um aparelho por tomada. Não faça ligações elétricas provisórias, conhecidas vulgarmente por "gambiarras". Fios descascados quando encostam um no outro, provocam curto circuito e faíscas.

12. Chame um eletricista qualificado para executar ou reparar as instalações elétricas ou quando encontrar um dos seguintes problemas:

a. Constante abertura dos dispositivos de proteção (disjuntores);
b. Queima frequente de fusíveis;
c. Aquecimento de fiação ou disjuntores;
d. Fiações expostas;
e. Lâmpadas incandescentes instaladas diretamente em torno de material combustível, pois estas liberam grande quantidade de calor;
f. Inexistência de aterramento adequado para instalações e equipamentos, tais como torneiras e chuveiros elétricos, ar condicionado e outros. Evite aterrá-los em canos d’água.

13. Tenha sempre em mãos o telefone do corpo de bombeiros: 193.

(Fonte: Tudo sobre Segurança, por: Jorge Lordello, Especialista em Segurança Pública e Privada)

[Equipe ASN, Fabiana Lopes]