Notícias Adventistas

Curta-metragem mostra a realidade de missionários na Mongólia

Documentário mostra o resultado do trabalho de missionários na Mongólia. O país que, em 1990, não tinha nenhum adventista, soma hoje 2180 membros.

15 de setembro de 2015
O documentário "Retratos da missão" foi gravado em ... dias

O documentário “Retratos da missão” foi gravado em  5 dias na Mongólia.

Brasília, DF … [ASN] Ulaanbaatar, capital da Mongólia, foi escolhida como cenário para a produção do documentário Retratos da missão. Até 1990 o país totalizava menos de 10 cristãos e nenhum adventista. Nesse contexto, Brad Jolly e Cathy Heartman foram os primeiros missionários enviados para a região através do programa Adventist Frontier Missions (AFM). Os resultados do trabalho do casal e de outros missionários, que mais tarde alcançaram a região, são relatados no curta-metragem produzido pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo – Campus Engenheiro Coelho (UNASP –EC).

O documentário, apresentado pelo pastor e vice-reitor do UNASP, Martin Kuhn, pretende divulgar e exemplificar o trabalho feito por missionários da Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul. “A Mongólia foi apenas um exemplo, mas o roteiro do vídeo não se restringe ao trabalho naquele país. A intenção é usar essa experiência para motivar pessoas e projetos de outras localidades”, explica Kuhn. Além do testemunho do primeiro casal missionário, outras histórias são apresentadas ao longo do vídeo. Como a de Enkhbayar Mishigorj, a primeira adventista a ser batizada na Mongólia e a de Elbert Kuhn, presidente da Igreja no país.

Leia também:

Missionário fala dos desafios na Jordânia

No início deste ano, 25 famílias missionárias foram enviadas a diferentes países onde o cristianismo é pouco ou nada conhecido. Duas delas estão na Mongólia e, como as outras, contam com a oração e colaboração de outras pessoas. Como é o caso de Valdecir Nascimento, um dos personagens do documentário. O empresário, que reside em Bento Gonçalves (RS), relata que encontrou uma forma de participar do projeto missionário na Mongólia mesmo estando no Brasil.

Visão da Igreja

“Missão não é um projeto, é dia-a-dia” afirma o presidente da sede sul-americana adventista (Divisão Sul-Americana), Erton Köhler, durante o documentário. Köhler relata que o cristão deve fazer da vida uma missão. Segundo o líder, no momento, a Igreja conta com 29 famílias missionárias em diferentes regiões do mundo. Para Ted Wilson, presidente mundial da Igreja Adventista, as ações missionárias mostram a preocupação da Igreja em não estar limitada por regiões, mas em pregar a breve volta de Jesus por todo o mundo. “Você pode ver Deus trabalhando de maneiras dinâmicas ao redor do mundo inteiro. Isso para mim é um marco que o Espírito Santo está motivando a Igreja”, afirma durante o vídeo.

O apresentador Martin Kuhn descreve a experiência de ir ao campo missionário como inspiradora e convida o espectador a fazer parte da missão da forma que puder. “O convite de Deus é para todos. A missão exige entrega, mas a recompensa é indescritível”.

O Projeto Estufa da ADRA na Mongólia  é um dos cenários escolhidos

O Projeto Estufa da ADRA na Mongólia é um dos cenários escolhidos

Saiba mais:

O documentário “Retratos da missão” produzido pelo UNASP – EC não tem intenção de angariar recursos e sim incentivar pessoas a se envolver na missão.

A equipe de produção foi composta por três pessoas: o apresentador – pastor Martin Kuhn, o diretor – Tuiu Costa e o produtor – Gleik Max. Em alguns dias a equipe trabalhou por 16 horas seguidas. Kuhn relembra que a comunicação com a população local era feita por meio de gestos e um pouco de inglês.

Uma parte do documentário foi filmada em Dubai, o restante na Mongólia totalizando 6 dias úteis de gravação. Os pastores Paulo Cândido de Oliveira e Elbert Kuhn foram os contatos que auxiliaram a equipe. O primeiro em Dubai, o segundo, na Mongólia. [Equipe ASN, Aline do Valle]

Assista Retratos da missão aqui:

 

 

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox