Notícias Adventistas

Carreta solidária da ADRA completa 4 anos de trabalho

Nesse período, cerca de 20 mil pessoas foram assistidas com alimentação, lavagem de roupas e atendimento psicológico.

Por Ayanne Karoline 26 de junho de 2020

No apoio ao combate à Covid-19, voluntários que auxiliam no atendimento na unidade móvel tem seguido todas as regras de distanciamento e cuidados preventivos (Foto: Arthur Henrique)

A unidade móvel de atendimento da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) completa nesta sexta-feira, 26, quatro anos de trabalho, alcançando a marca de 20 mil pessoas assistidas. Criada para atender comunidades afetadas por desastres, atendeu vítimas de tragédias como a de Brumadinho, em Minas Gerais, nos deslizamentos de terra em São Paulo e no apoio ao combate ao coronavírus.

Ao longo desse período, a carreta passou por mais de 40 cidades brasileiras, serviu mais de 107 mil refeições e lavou 112 toneladas de roupas.

Leia também:

“A carreta da ADRA Brasil foi criada com o intuito de levar alívio em meio ao sofrimento. Desastres naturais são comuns no Brasil, e em meio ao desespero de ter perdido tudo, os serviços oferecidos garantem o básico para aqueles que foram afetados: alimento, higiene e assistência psicossocial”, sublinha o pastor Fábio Salles, diretor da ADRA Brasil.

“Em meio à pandemia, com o incremento de pobreza e desemprego, nossa carreta continua garantindo o essencial para manter a dignidade das famílias brasileiras mais humildes. Amor que move é o slogan da carreta; com justiça, compaixão e amor”, complementa Salles.

Conheça mais sobre a carreta:

O caminhão adaptado tem, aproximadamente, 45 m² de área útil e está dividido em três compartimentos destinados, cada um, a atender às principais necessidades da população afetada: o primeiro é usado para o preparo de alimentação quente, com capacidade para até 1.500 refeições por turno; o segundo é destinado para a lavagem e secagem de roupas, com capacidade de entregar até 360 quilos de roupa limpa por dia; e o terceiro para a realização de apoio psicológico.

Veja a trajetória da carreta desde sua inauguração até o fim do primeiro semestre deste ano:

Nos quatro anos da carreta solidária, Cristiane Alejo de Freitas Maximiano vivenciou diversas realidades diferentes e pôde servir em todos os lugares pelos quais a unidade móvel passou.

Ela destaca que conviveu com vítimas de alagamentos, desmoronamentos, pessoas em vulnerabilidade e outras situações que a fizeram refletir sobre amor ao próximo e a empatia. “Ao nos colocarmos no lugar do outro, podemos entender o seu sofrimento e assim agir de forma prática para amenizá-lo. Foi aí que entendi que isto é compaixão”, compartilha.

Cristiane coordena a carreta com o marido, Tiago Maximiano, em forma de parceria com a ADRA. Eles fazem desde a logística do veículoo até o controle de tudo que acontece dentro dele. “Hoje estou melhor do que ontem. Fazer parte dessa missão transformou a mim e a minha vida”, afirma ela.

Combate ao novo coronavírus

Com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade de apoio a muitas cidades brasileiras, a unidade móvel da ADRA já entrou em ação. Em 20 dias de atuação em Salvador, Bahia, serviu mais de 10 mil refeições e lavou 5 toneladas de roupas de pessoas em situação de rua. Já no Rio Grande do Sul, apoio abrigos para isolamento social de pessoas em vulnerabilidade, servindo 3 mil refeições e lavando 6 toneladas de roupas.

No Espírito Santo, onde está atualmente, atuará até agosto no apoio a um centro de isolamento para pessoas em situação de rua, além de uma comunidade carente local. Serão mais de 12.500 refeições prontas, além 20 toneladas de roupas lavadas.

Para conhecer os projetos da agência humanitária adventista e saber como colaborar, visite adra.org.br

Acompanhe na galeria abaixo imagens do trabalho dos voluntários no Espírito Santo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox