Notícias Adventistas

ASA troca 3.350 máscaras de proteção por alimentos em supermercados de Aracaju

150 famílias da zona norte de Aracaju são beneficiadas com cestas básicas do projeto "Um prato cheio de solidariedade" realizado pela ASA

Por Luciana Santana Diniz 25 de agosto de 2020

ASA troca 3.350 máscaras por alimentos

Trocar uma máscara de proteção por 1 kg de alimento. Esta é uma iniciativa do projeto “Um prato cheio de solidariedade” que vem sendo realizado desde o início da pandemia pela Ação Solidária Adventista (ASA), todos os sábados, em 3 supermercados localizados na zona norte da capital sergipana. Em 5 meses, 3.350 máscaras foram confeccionadas e trocadas por alimentos que beneficiaram famílias carentes.

Segundo o responsável pela ASA em Sergipe, pastor Gilson Oliveira, todas as Igrejas Adventistas do estado já realizavam ações contínuas para sanar a fome da comunidade a qual estão inseridas, mas durante a pandemia do novo coronavírus, iniciativas como estas tem se intensificado. “Com o isolamento social, muitos autônomos perderam suas rendas e o trabalho da ASA com doações de cestas básicas cresceu. Os nossos voluntários têm se unido, e de forma criativa, buscado alternativas para arrecadar alimentos, como este grupo da Igreja Central do Distrito Santos Dumont. Que Deus abençoe os nossos voluntários pela iniciativa de amar ao próximo na prática, como Jesus nos ensinou”, fala.

150 famílias foram beneficiadas com o projeto “Um prato de solidariedade”

Glória Santos ainda não recebeu o seu auxílio emergencial no mês de agosto, e a doação de cesta básica da ASA ajudou a complementar a alimentação da sua família. “Como não trabalho e o meu auxílio ainda não foi liberado este mês, a cesta básica nos ajudou muito. Sou grata a Deus por ter encontrado pessoas preocupadas comigo”.

Voluntários movimentam ações

Costureiras voluntárias confeccionam máscaras em tecido

Uma equipe de costureiras voluntárias trabalha durante a semana na confecção das máscaras em tecido. Para a líder da ASA na zona norte de Aracaju, Mirelle Santos, todo o material é comprado com doações e 3.350 máscaras já foram confeccionadas. “Linhas, tecidos e elástico. Todo este material é doado para que possamos ajudar pessoas a se protegerem e a terem comida à mesa.”, diz.

A artesã e costureira Miralda França dedica cerca de 1 ou 2 horas para a confecção de máscaras diariamente. “É um trabalho minucioso que demanda tempo. É muito gratificante, pois estamos colaborando com a saúde pública e proporcionando alimentos para famílias carentes da nossa região”, coloca.

Com cartazes, voluntários incentivam doações em supermercados

A ação é dividida em pequenos grupos, seguindo sempre o protocolo de segurança, orientado pelas autoridades de saúde.  Enquanto a Miralda e outras costureiras confeccionam as máscaras, mais voluntários arrecadam alimentos e montam as cestas básicas. “Todos nós somos voluntários e o nosso intuito, com esta ação, é sanar a fome dos nossos irmãos e agir com eles como Jesus agiu quando esteve aqui!  Oferecemos não apenas o alimento físico, mas também o alimento espiritual com uma oração e literaturas bíblicas”, enfatiza a voluntária Celsa Canuto.

O uso da máscara em Sergipe é obrigatório

Desde o dia 10 de agosto de 2020, o Governo do estado de Sergipe decretou a Lei 8.723, determinando a obrigatoriedade do uso de máscara. O cidadão flagrado em espaços públicos sem estar protegido é autuado com uma multa no valor de R$ 87,08. “Estamos colaborando com a saúde coletiva e contribuindo com as autoridades de saúde em Sergipe”, finaliza pastor Gilson.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox