Notícias Adventistas

Amor em forma de sacolas

Para manter o convívio social, colaboradores da ADRA distribuem sacolas de atividades para cerca de 2 mil crianças e adolescentes no Espírito Santo.

Por Chrissye Bettoni 25 de maio de 2020

Projeto atende crianças e adolescentes de 6 a 15 anos

O Projeto CaJun (Caminhando Juntos) é um Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças e Adolescentes coordenado pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), realizado em parceria com a Prefeitura de Vitória, que atende crianças e adolescentes de 6 a 15 anos de idade com atividades socioeducativas por meio de oficinas culturais e esportivas. O objetivo é minimizar a vulnerabilidade social nos contraturnos escolares. Atualmente são 14 unidades que são divididos entre a capital do Espírito Santo.

Diante a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), cerca de 2 mil crianças e adolescentes atendidos pelo CaJun, estão recebendo sacolas de atividade mensais para serem realizadas neste período de isolamento social. Para ser possível a retirada dos materiais nas unidades, a equipe técnica realizou um método de entrega que visa as regras de distanciamento social, com horários marcados com as famílias das crianças e adolescentes que são cadastradas no projeto.

Colaboradores recebem famílias com horários marcados para a retirada das sacolas

Planejado na primeira semana de isolamento social no Espírito Santo, a coordenadora gerencial e colaboradora da ADRA, Juliana Bragança, pensou em um plano de ação juntamente com a gerência do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Prefeitura de Vitória, para dar a assistência necessária para os pequenos neste período de crise.

“Inicialmente nós queríamos ver como as crianças estavam e como poderíamos fazer atividades coletivas. Então como levar algumas atividades do CaJun para casa? Pensamos na ideia da sacola de atividades. Queríamos resgatar brincadeiras antigas com atividades que são realizadas no próprio CaJun. Então fizemos um lista com atividades todas voltadas para a área da convivência, interação e sociabilidade”, relata a coordenadora gerencial, Juliana Bragança.

O primeiro kit foi entregue no mês de março com atividades concernentes à pandemia. Preparado pelos próprios colaboradores, as sacolas continham 15 atividades com desenhos, escritas e jogos para interação familiar e convívio social. Visando a troca de relações socioeducativas, cada educador escreveu a próprio punho uma mensagem especial para cada um dos pequenos, com palavras motivacionais e de esperança neste período de isolamento social.

Educadores Sociais mandam cartinhas com palavras de esperança durante a pandemia para as crianças e adolescentes

Neste mês de maio, a segunda sacola foi realizada com referência ao dia 18 de maio, quando é vivenciado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), também coordenado pela ADRA em Vitória, e a Igreja Adventista do Sétimo Dia, foram preparados materiais específicos relacionados ao tema, entre eles um quebra-cabeça e revistas do Quebrando o Silêncio para conscientizar as famílias, e informar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

Crianças e adolescentes do CaJun recebem material do Quebrando o Silêncio

Em resposta ao Educador Social que enviou uma cartinha no primeiro kit, desta vez foi enviada uma folha em branco e um envelope, tornando assim um veículo de comunicação à moda antiga, para que cada criança ou adolescente se sinta a vontade para escrever palavras de agradecimento para aqueles que faziam parte do seu dia a dia.

Suellen Assis, que é mãe do pequeno Mike, de 6 anos que faz parte do CaJun Romão, foi até a unidade para buscar a segunda sacola socioeducativa para realização das tarefas, e não deixou de dizer o quanto seu filho sente saudade do CaJun: “Meu filho sente muita falta e reclama o tempo todo com saudade do CaJun. Porque aqui ele brincava, tinha os seus amiguinhos. Mas está gostando de receber essas sacolas educativas e faz todas as atividades”, relata.

Suellen Assis busca sacolas de atividades para o seu filho no CaJun Romão

Após as realizações das atividades descritas nos kits, elas são retornadas para as unidades para serem avaliadas pelas equipes de psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. Além das sacolas de atividades, os educadores sociais e colaboradores estão publicando diariamente vídeos de entretenimento com o intuito de motivar as crianças e os adolescentes com uma série de atividades artísticas e culturais na plataforma on-line Pensando na convivência com os colaboradores, os familiares da criançada também têm enviado vídeos para equipe, mostrando a realização das tarefas dentro de casa e mandando um abraço saudoso para a equipe que, mesmo em meio a pandemia, têm feito parte da sua vida.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox