Notícias Adventistas

Adventistas abrirão hospital para ajudar vítimas de violência sexual

Agência humanitária adventista e Adventist Help solicitam doações para salvar vidas de mulheres e crianças refugiadas congoleses

19 de junho de 2018

Por Carolyn Azo, con informaciones Michael Von Hörsten

Grupo de crianças congolesas que serão beneficiadas com o hospital (Foto: Michael Von Horsten)

O acampamento de refugiados, denominado Kyaka 2, localizado no distrito de Kyegegwa, a oeste de Uganda, é o lar de 50 mil refugiados do leste da República Democrática do Congo. Esta é uma região da África devastada por uma das maiores taxas de violência étnica do planeta por décadas, e que vai de mal a pior. É nessa região que a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) Uganda, com o apoio da Adventist Help, abrirá um hospital com doações. O projeto terá início em agosto de 2018.

Por que ocorre o êxodo?

Centenas de milícias provocam estragos nas comunidades do Congo. Indo de povoado em povoado, eles assassinam, estupram mulheres e crianças e saqueiam as choupanas. A região é descrita como a “capital da violação do mundo”, onde 48 mulheres são violentadas a cada hora e 65% das vítimas da violência sexual são crianças. As últimas estatísticas mostram que até mesmo no acampamento de Kyaka 2, 10% das crianças são violentadas pela milícia.

Leia também:

Nessa região, dezenas de milhares de crianças foram sequestradas para atuar como soldados, vítimas de tráfico humano, prostituição forçada e escravidão. Trata-se de uma das regiões mais perigosas do planeta. No ano passado, a escala da violência deu lugar a um deslocamento maior de 2,7 milhões de pessoas.

E ainda por cima, uma crise de fome atinge mais de cinco milhões de crianças que estão com desnutrição severa, correspondendo a uma das taxas mais altas do planeta. Além disso, ocorre o pior surto de cólera em décadas.

Ajuda adventista 

Após o êxito do hospital de campanha em Mosul, Iraque, que desde o ano passado atendeu mais de 50 mil pacientes refugiados, a ADRA Uganda convidou os voluntários da Adventist Help para colaborar no desenvolvimento de uma unidade de campanha ainda maior para os congoleses que entraram em Uganda.

O escritório do primeiro-ministro cedeu à ADRA e à Adventist Help uma área de 12.000 m2 no acampamento central de Kyaka 2, no principal ponto de chegada dos ônibus com os refugiados.

O local tem instalações de saúde extremamente limitadas. Suas estatísticas de saúde são péssimas até mesmo quando comparadas com a de países como Somália, tudo isso devido à falta de infraestrutura. É semelhante ao Iraque, mas com uma população maior, menos instalações e a carga adicional de doenças infecciosas.

A necessidade é tão grande que se as mulheres em trabalho de parto tiverem complicações e precisarem de uma cesariana, provavelmente mãe e filho morrerão, pois não há centros de saúde nas proximidades. Se uma criança tiver malária cerebral, o provável é que também morra, visto que não há instalações de cuidados de alta qualidade na região.

O hospital planejado terá 100 leitos, com uma ala para homens, mulheres e pediatria, uma sala de parto e instalações de isolamento. Também haverá uma sala de emergência bem equipada, com unidade de raio X e ultrassom, laboratório, unidade para pacientes ambulatoriais, incluindo saúde dental e mental, e duas salas de cirurgia, sendo uma exclusiva para obstetrícia. O enfoque da ADRA e da Adventist Help será a saúde da mulher e da criança.

Por enquanto, uma das ações iniciais será obter os 100 leitos. É por isso que os fundos são necessários. Cada leitor pode ajudar os refugiados congoleses doando algum equipamento hospitalar ou o que que puder doar. Abaixo, seguem os itens que faltam para começar:

  1. Uma cama de adulto custa: 300 dólares;
  1. Um berço /a cama infantil custa 200 dólares;
  1. Um berço custa 100 dólares;
  1. Um quarto para passar a noite custa 75 dólares;
  1. Uma mesa custa 60 dólares;
  1. Uma unidade de cabeceira custa 44 dólares;
  1. Um varão de cortina divisória de leito hospitalar custa 10 dólares;
  1. Uma cortina hospitalar custa 8 dólares;
  1. Uma máquina de ultrassom custa 7000 dólares;
  1. Uma unidade de raio X custa 8000 dólares.

O médico Michael Von Horsten, coordenador da equipe da Adventist Help, consultado sobre as doações, reforça que “se nossos doadores desejarem realizar uma doação dedutível do imposto de renda, através da ADRA, eles deverão entrar em contato com a Adventist Help, enviando um e-mail para info@adventisthelp.org para receber os detalhes. Este é um projeto grande, mas essa é a lacuna que devemos preencher urgentemente, e somos os únicos que podem preenchê-la agora. Estamos muito preocupados com a transparência, e publicaremos atualizações sobre a alocação de fundos.” Além disso, ele acrescentou que, se houver duplicação, os fundos serão destinados a u m artigo equivalente.

Para acessar a página de doações, clique aqui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox