Notícias Adventistas

ADRA firma parceria com empresários catarinenses para atender refugiados

Iniciativa da agência humanitária em parceria com a ONU Brasil e Exército estão garantindo que grupo de famílias venezuelanas recomece a vida no Estado.

Por Daniel Gonçalves 16 de março de 2020

Representantes da ADRA, ONU e Exército se reuniram com representantes de diferentes instituições (Foto: Divulgação)

Segundo informações da Organização das Nações Unidas (ONU), o número de venezuelanos que deixaram seu País já passa de quatro milhões de refugiados devido à crise econômica local. Até o momento, o Brasil é o quinto país que mais recebeu moradores da nação vizinha, o que representa aproximadamente 200 mil pessoas. O Estado de Roraima é a principal porta de entrada dos estrangeiros no território nacional.

Para auxiliar na triagem dos refugiados, o Exército Brasileiro e a ONU Brasil têm atuado na fronteira, mas ONGs têm apoiado neste processo, como a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA). A instituição adventista está atualmente com um cadastro de 12 mil venezuelanos para serem alocados no País. O projeto auxilia com a procura por um emprego e posteriormente na instalação do venezuelano na nova cidade, preferencialmente em outros Estados.

Leia também:

Nesta semana, a agência humanitária deu início a uma série de parcerias durante visita a Santa Catarina. Uma comitiva formada por representantes da ADRA, Exército e ONU Brasil visitou federações de empresários para firmar acordos de contratação de refugiados venezuelanos. “A receptividade foi ótima. Alguns conhecem a ADRA e isso facilita a identificação de uma instituição séria. Nos comprometemos em ainda em ir em outros encontros dessas federações, a pedido dos empresários”, explica Tânia Fritoli, representante da ADRA.

Entre os colaboradores está o empresário Luciano Hang, de Brusque (Foto: Divulgação)

Ajuda crescente

Entre os empresários que mostraram apoio está Luciano Hang, proprietário das lojas Havan. Ele já acertou com o setor de Recursos Humanos de sua rede a contratação de 22 famílias venezuelanas, que chegarão nas próximas semanas. “Parabéns pelo trabalho que vocês da ADRA e do Exército estão fazendo. São pessoas que perderam suas casas, sua cidadania e estão recomeçando em outro país”, sublinha o empresário.

“Nas próximas semanas demais empresas irão analisar currículos e agendar entrevistas via internet para contratação de mais venezuelanos. Estamos felizes porque esse é o método de Cristo: um evangelho prático onde atendemos as necessidades físicas, como Cristo fazia, e consequentemente eles são atraídos por esse amor fraterno”, reforça Tânia.

Veja mais fotos na galeria abaixo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox